Irã: ‘Não temos problemas com a nação norte-americana’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de outubro de 2006 as 13:17, por: cdb

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad mudou de tom em relação aos ocidentais. Ele, que costuma criticar as potências ocidentais, pediu ao Parlamento iraniano que não aprove uma lei exigindo as impressões digitais dos norte-americanos que cheguem à República Islâmica, mesmo que os iranianos sejam submetidos a esse tipo de procedimento nos EUA.

– Não temos nenhum problema com a nação norte-americana. Temos problemas com o egoísmo e a atitude abusiva do governo norte-americano. Apesar de o governo norte-americano ter decidido colher as impressões digitais dos iranianos que entram nos EUA, pedimos ao Parlamento que evite adotar uma medida retaliatória a esse respeito. Anunciamos que todos, com exceção dos espiões e dos conspiradores, são livres para ingressar no Irã, porque nós nunca insultamos ou desrespeitamos outras nações – disse Ahmadinejad em um comício realizado na segunda-feira, perto de Teerã, segundo a agência iraniana de notícias Irna.

Um parlamentar iraniano afirmou que o órgão legislador estuda um projeto de lei para exigir as impressões dos norte-americanos que chegam ao país. Segundo o parlamentar, alguns norte-americanos já deixam suas impressões digitais nos postos de controle, mas não há uma lei a respeito do procedimento.

A polícia não quis se manifestar sobre o assunto.

Os EUA romperam os laços diplomáticos com o Irã pouco depois da Revolução Islâmica, de 1979. Desde então, os dois países transformaram-se em inimigos implacáveis. O governo norte-americano diz que o Irã integra um “eixo do mal”. O Irã costuma chamar os EUA de o “Grande Satã”.

O país islâmico está envolvido, atualmente, em um impasse nuclear com as potências ocidentais. Os EUA acusam o Irã de tentar desenvolver armas atômicas, uma acusação rechaçada pelos iranianos.