Zona oeste do Rio de Janeiro ganhará escola técnica federal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 4 de novembro de 2002 as 23:38, por: cdb

Depois de quase 20 anos de luta de lideranças comunitárias e parlamentares da zona oeste do Rio de Janeiro, a região vai ganhar, finalmente, uma escola técnica federal. O convênio para a construção da Unidade Realengo do Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis (Cefetec) foi assinado nesta segunda-feira pelo ministro da Educação, Paulo Renato, e pelo prefeito da cidade, César Maia, em solenidade na representação do Ministério, nesta capital.

A unidade será construída em terreno de quase 3 mil metros quadrados cedido pelo Exército na rua Oliveira Braga, em Realengo, onde funcionava uma fábrica de cartuchos. O projeto conta com recursos do Programa de Expansão da Educação Profissional (Proep/MEC) no valor de R$ 3,5 milhões para a construção do prédio e para a aquisição de equipamentos para os laboratórios de enfermagem e segurança do trabalho; análise química; informática; manipulação e produção farmacêutica; microbiologia; análises clínicas e histologia.

O ministro Paulo Renato enfatizou que a instalação de uma escola técnica federal na zona oeste do Rio vai facilitar a qualificação dos jovens de áreas mais carentes, dando-lhes maiores expectativas de ingresso no mercado de trabalho. Ele ficou de examinar o pedido feito pelo prefeito César Maia para que autorize a prefeitura do Rio a iniciar as obras civis da escola com seus próprios recursos até que a verba seja liberada pelo próximo governo e, então, repassada de volta para a prefeitura. A iniciativa, segundo César Maia, daria um ganho de 8 a 10 meses na execução do projeto.

A expectativa é que a escola esteja pronta em 2006, oferecendo, inicialmente, 560 vagas no nível básico para as áreas de saúde, meio ambiente, gestão, informática, turismo e química. Para o nível técnico, serão oferecidas, no primeiro ano, 520 vagas no curso de saúde. O quadro de professores ainda não foi definido pela direção do Cefetec, que, além da sede em Nilópolis, tem outra unidade no Maracanã.

Nos últimos cinco anos, o MEC assinou convênios para melhorias ou construção de 333 centros de educação profissional nas 27 unidades da federação.