Zinho: “Não dá pra seguir no Palmeiras com o Picerni”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de abril de 2003 as 13:06, por: cdb

O meia Zinho reagiu com indignação aos comentários do técnico Jair Picerni, que insinuou que ele e os atacantes Thiago Gentil e Muñoz estariam forjando contusões para não entrar em campo. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, o jogador não escondeu sua revolta e cogitou a possibilidade de deixar o Palmeiras em virtude do seu relacionamento ruim com Picerni.

Picerni disse na tarde de terça-feira que quando o Palmeiras voltar a vencer, contusões como a de Zinho, Muñoz e Thiago Gentil deixarão de acontecer. Para o meia, a declaração do treinador foi infeliz.

– Essa declaração foi muito infeliz porque foi ele (Picerni) que não quis me levar para o jogo (contra o Vitória). Eu poderia ter viajado para Salvador, mas foi o Picerni que preferiu não me levar. Ele não pode deixar de assumir as responsabilidades que tem. Ao falar isso ele está queimando a minha imagem junto aos torcedores por algo que não fiz. Isso é ridículo, em momento algum eu disse que não queria viajar – desabafou Zinho.

Indignado por ler nos jornais desta quarta-feira a declaração de Picerni, Zinho disse que conversará com o presidente Mustafá Contursi e, se achar conveniente, pedirá para deixar o Palmeiras.

– A coisa está feia mesmo. Há cinco meses estou engolindo um monte de coisas. Vou conversar com o presidente, porque assim não dá para permanecer aqui. Amo o Palmeiras, mas não tenho condições de ficar no clube com o Jair Picerni. Se o jogo estiver 1 a 1, sei que sou eu que vou sair de campo. Jogar ou não, não tem problema, mas gostaria de ter mais respeito. Se estou sendo um incômodo vou facilitar o trabalho dele então – disse o meia palmeirense, admitindo que nunca teve um bom relacionamento com Picerni.

– Meu relacionamento com ele (Picerni) não é bom. Ele não fala muito comigo, não me cumprimenta quando chega no clube. Está certo que ele não tem obrigação de ser meu amigo, mas eu sinto que não o agrado, assim como meu futebol também. Realmente não consegui me entrosar com ele. Esse é meu grande e único problema no momento. É muito triste para mim falar isso, mas minha relação com o treinador é ruim – afirmou Zinho.