Zélia e Joel Silveira são os principais candidatos à vaga de Jorge Amado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 9 de outubro de 2001 as 18:38, por: cdb

Muitos dão como certa a escolha de Zélia Gattai para a cadeira que também pertenceu ao fundador da Academia, Machado de Assis. Jorge Amado, que faleceu no dia 6 de agosto deste ano, foi eleito para a ABL no dia 6 de abril de 1961, sucedendo Otávio Mangabeira. O patrono da cadeira em disputa é o escritor romântico José de Alencar.

Por conta da tradição da casa, os imortais costumam mandar cartas de apoio aos seus escolhidos, e o fazem enviando correspondência para o candidato ou para a ABL. Zélia confirmou que teria recebido “mais de dez” cartas. Há informações, porém de que, no total, ela já teria conquistado entre 22 (segundo a oposição) e 28 (para os aliados) votos.

Joel Silveira, segundo previsões de alguns imortais, ficaria com 10 ou 15 votos. O jornalista, porém, acha que terá cinco ou seis votos, que deve receber dos “amigos”.

Zélia é autora de 12 livros, entre eles Anarquistas, Graças a Deus (1979), Um Chapéu para Viagem (1982), Jardim de Inverno (1988), e O Segredo da Rua 18 (1991). Ela teve dois filhos com Jorge Amado: o sociólogo João Jorge e a psicóloga Paloma. Zélia disse que não pretende pedir votos e nem vem ao Rio fazer campanha. Ela pretende ficar na Bahia até as eleições.

Terminadas as eleições para a cadeira 23, serão realizadas as eleições para a presidência da Academia. O atual dirigente da instituição, Tarcísio Padilha, não pode se reeleger porque está no seu segundo mandato. O nome mais forte para substituí-lo é de Alberto da Costa e Silva, que atualmente ocupa a vaga de primeiro-secretário.