Zé Carlos não se conforma com árbitro da partida

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de outubro de 2002 as 00:08, por: cdb

O atacante Zé Carlos, do Flamengo, não mediu palavras para atacar o juiz Samir Yarak, após a derrota de 2 x 1 para o Vasco, na noite desta quarta-feira, no Maracanã. O jogador desconfia da nacionalidade do árbitro e acredita que ele tenha agido de má-fé contra o rubro-negro:

“Ele tem nome de árabe, esperamos que não seja um árabe, mas brasileiro”, afirmou, para em seguida entrar de sola, ao tomar conhecimento da profissão exercida por Yarak fora das quatro linhas – médico-ginecologista: “Há, então foi por isso que ele abortava os ataques do Flamengo”.

A fúria de Zé Carlos contra o juiz começou durante a partida, quando Yarak não deu a lei da vantagem e impediu um ataque venenoso do time rubro-negro nos pés do jogador, que avançava livre de marcação:

“Durante a partida, eu reclamava para ele que toda bola que o Ramon protegia era falta. Parecia que estava treinando o Petkovic e o próprio Ramon nas cobranças de falta. Mas ele não me ouvia. O tempo inteiro foi assim”, bradou.

Zé Carlos admitiu que o desempenho do juiz não foi determinante para a derrota do Flamengo, que está na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. “Estou preocupado, mas depende somente de nós para revertermos esta situação”.

O técnico Evaristo de Macedo, que tem o hábito de criticar as arbitragem – às vezes até em dia de vitória – também não perdeu a chance de tirar uma casquinha: “Juiz, que juiz? Ele não apareceu no Maracanã”.