Yasser Arafat está preso em Ramallah

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 21 de setembro de 2002 as 00:56, por: cdb

O Exército israelense está intensificando o cerco em torno do quartel-general do líder da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, em Ramallah, destruindo a maioria dos edifícios ao redor do prédio onde está abrigado o líder palestino.

O Exército de Israel disse que não está deliberadamente atingindo o prédio onde está Arafat. Mas os palestinos dizem que a vida do líder da Autoridade Palestina está em perigo.

Mais de 20 pessoas já se renderam, mas, não há informações de que essas pessoas faziam ou não parte do grupo de palestinos que Israel estaria procurando.

Israel diz que vai continuar a ofensiva no quartel-geral da Autoridade Palestina em Ramalhah, até que os palestinos procurados por Israel se entreguem.

Vítimas

Três prédios foram demolidos com explosões durante esta sexta-feira, mas não há notícias de vítimas.

Arafat continua confinado em seu escritório, dentro do quartel-general, e o porta-voz de Arafat, Nabil Abu Rudeinah, disse que os israelenses colocaram um tanque debaixo da sua janela.

Os palestinos informaram que o edifício onde está Arafat podia desabar, depois que os israelenses conseguiram destruir uma passarela que ligava a outro edifício.

Um correspondente da BBC disse que o local onde Arafat está confinado parece “uma ilha solitária em meio a um monte de escombros”.

O correspondente da BBC em Jerusalém diz que o governo israelense está buscando o total isolamento político de Arafat, como foi decidido numa reunião do gabinete do governo, na quinta-feira à noite.

Informações

O Exército israelense ainda não fez nenhum comentário sobre a operação. Soldados continuam patrulhando as ruas, dificultando a aproximação de qualquer pessoa do escritório de Arafat.

Durante a madrugada de sexta-feira, 20 palestinos deixaram o local e se entregaram, mas o Exército ainda está pedindo a rendição de algumas pessoas que estariam no local.

Israel impôs um toque de recolher nas principais cidades palestinas na Cisjordânia, inclusive em Ramallah.

O porta-voz de Arafat disse que a vida do líder palestino está correndo risco e que é possível que Israel queira exilar Arafat na Faixa de Gaza ou no exterior.