Xiitas invadem embaixada iraquiana no Irã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de abril de 2003 as 12:54, por: cdb

Dezenas de simpatizantes do principal grupo de oposição xiita do Iraque invadiram esta sexta-feira a embaixada iraquiana em Teerã (capital iraniana) para rasgar fotos de Saddam Hussein, mas também para gritar “morte à América”, contaram testemunhas.

A manifestação aconteceu enquanto o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, pedia aos soldados norte-americanos que saíssem do Iraque pois já teriam atingido seu objetivo de depor o presidente. “Vocês derrubaram Saddam. Agora, partam.”

Na embaixada iraquiana, os manifestantes, que se reuniram para celebrar o fim do regime de Saddam, quebraram vidros e móveis.

A ocupação acabou três horas depois, quando a polícia prendeu cerca de 50 pessoas. Nenhum diplomata iraquiano estava no local. As forças de segurança iraniana confiscaram filmes e fitas de vídeo de fotógrafos e canais de TV presentes no local.

Depois de terem arrancado e queimado fotos de Saddam, os manifestantes levaram para dentro da embaixada imagens do aiatolá Mohammad Bakir Hakim, líder do Conselho Supremo para a Revolução no Iraque, uma entidade com base no Irã. Hakim vive exilado em território iraniano desde 1979.

Há cerca de 200 mil iraquianos morando no Irã. A maioria deles é de muçulmanos xiitas que fugiram do país depois do fracasso do levante xiita realizado em 1991 contra Saddam.

Classificando a campanha militar liderada pelos EUA e a presença de soldados norte-americanos no Iraque de um “ataque contra o Islã e os muçulmanos”, Khamenei disse que o Irã estava feliz com a deposição de Saddam.

Dividido entre seu ódio pelo ex-dirigente iraquiano, cujas forças usaram armas químicas contra os iranianos durante a guerra Irã-Iraque (1980-1988), e sua animosidade em relação aos EUA, o Irã adotou uma postura neutra quanto à guerra.

“Não quisemos ajudar nenhum dos dois lados, mas estamos felizes com a queda de Saddam, como o está o povo iraquiano”, declarou Khamenei, o homem forte do Irã.