Wawrinka vence Djokovic e conquista o Aberto da França

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 7 de junho de 2015 as 16:44, por: cdb
Wawrinka usou seu excelente backhand de uma mão, batendo golpes retos e potentes, que derrubaram Djokovic
Wawrinka usou seu excelente backhand de uma mão, batendo golpes retos e potentes, que derrubaram Djokovic

 

Não houve vaias desta vez. O suíço Stan Wawrinka desafiou as probabilidades e conquistou o Aberto da França com uma vitória corajosa por 4/6, 6/4, 6/3 e 6/4 sobre o número 1 do mundo Novak Djokovic em uma cativante final, neste domingo.

O oitavo favorito, vaiado pelo público quando enfrentou tenistas franceses neste ano, impôs ao sérvio Djokovic sua terceira derrota em três finais de Roland Garros e acrescentou mais um título de Grand Slam ao seu troféu do Aberto da Austrália de 2014.

– Eu joguei a partida da minha vida. É difícil de acreditar. Jogar contra Novak foi um dos maiores desafios. Eu sei o quanto ele queria Roland Garros – disse Wawrinka, ainda na quadra.

– Foi uma atmosfera maluca nessas duas semanas. Eu queria agradecê-los.

Djokovic, que venceu o nove vezes campeão Rafael Nadal e o britânico cabeça de chave número 3, Andy Murray, para chegar à final foi galante na derrota, depois de mais uma decepção no Aberto da França.

– Parabéns ao Stan, sua equipe, sua família – disse. “Não é fácil para mim falar agora, mas há algumas coisas na vida que são mais importantes que a vitória, que é o respeito”, disse.

– Tenho muito respeito por você, Stan, você é um grande campeão, com um grande coração, você merece esse título.

Wawrinka usou seu excelente backhand de uma mão, batendo golpes retos e potentes, que derrubaram Djokovic, oito vezes campeão de Grand Slam, que estava tentando completar o seu career slam em Paris.

O suíço selou a vitória no segundo match point com a sua 60ª bola vencedora, um backhand na linha que o transformou no segundo jogador do seu país a vencer Roland Garros, depois de Roger Federer, em 2009.

Invicto no saibro nesta temporada, Djokovic ameaçou o serviço de Wawrinka no começo e converteu seu terceiro break point quando o suíço serviu uma dupla falta.

A porcentagem de acerto de primeiro saque de Djokovic diminuiu, e ele começou a enfrentar vários break points. Wawrinka não conseguiu converter os primeiros quatro, e bateu a raquete na rede em frustração, mas aproveitou o quinto, no set point, para empatar o jogo.

Isso levou Djokovic à fúria, e o sérvio quebrou a raquete no chão, o que lhe rendeu um aviso do juiz de cadeira.

Wawrinka teve a vantagem e quebrou para fazer 4/2. Fechou o terceiro set com uma devolução longa de Djokovic.

Djokovic parecia ter perdido seu plano de jogo, e Wawrinka quebrou para fazer 5/4 no quarto set, com um belo backhand na linha.

Apesar de ter salvo o primeiro match point, o sérvio havia perdido a final do Aberto da França há muito tempo, depois das suas derrotas em 2012 e 2014.