Vôo de Xangai para Madri é cancelado pela linha aérea Cinha Eastern

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 1 de dezembro de 2003 as 04:07, por: cdb

A linha aérea China Eastern cancelou seu vôo de Xangai para Madri, o único que conectava China e Espanha, depois de considerá-lo deficitário, e decidiu trocá-lo pela rota Xangai-Londres em uma tentativa de enfrentar a concorrência da Virgin Atlantic Airways, informou , nesta segunda-feira, o Ministério da Indústria chinês.   

A China Eastern, com sede em Xangai, decidiu suspender seu vôo para Madri, com escala em Pequim e Munique, depois que a rota ficou entre as dez de maior perda para a empresa. Em algumas ocasiões, a taxa de ocupação não superava os 20 por cento.

A suspensão desta rota obrigará os viajantes entre Espanha e China a fazerem escala em um aeroporto internacional europeu, pois não existe nenhuma companhia aérea espanhola que conecte a península Ibérica com o país mais povoado do mundo.

A tripulação e os aviões que iam para Madri, Airbus A340-300 com capacidade para 289 passageiros, voarão a partir de 1º de abril para Londres e Paris para atender à grande demanda deste serviço monopolizado hoje em dia pela Virgin Atlantic Airways, que opera com Airbus A340-600 com 311 assentos.

Desde maio de 1999, a companhia britânica de charter oferece quatro vôos por semana entre Xangai e Londres, o que lhe trouxe grandes lucros.

As linhas aéreas chinesas conseguem a maioria de sua receita no negócio de vôos domésticos, enquanto que nos vôos internacionais apresentam perdas por não poderem competir em qualidade de serviço, prestígio de marca e índice de segurança.

A Virgin Atlantic tem em seus vôos para Londres ocupação de 60 por cento de clientes chineses, a maioria formada por estudantes que seguem para o Reino Unido para completar sua educação universitária e os familiares que os visitam.