Vitórias deixam Romney perto da indicação republicana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 06:05, por: cdb

Vitórias deixam Romney perto da indicação republicana

Por Steve Holland

MILWAUKEE, Estados Unidos, 4 Abr (Reuters) – Mitt Romney deu na terça-feira um grande salto rumo a se tornar o candidato presidencial republicano nos Estados Unidos ao vencer com facilidade o rival Rick Santorum nas disputas de Wisconsin, Maryland e Washington DC.

Os resultados devem intensificar a pressão da cúpula partidária pela desistência de Rick Santorum, para que Romney possa se preparar para a difícil batalha de novembro contra o presidente Barack Obama, democrata candidato à reeleição.

Em seu discurso de vitória em Milwaukee, Romney ignorou Santorum e deu o tom do que será a campanha da eleição geral, fazendo duras críticas a Obama por sua gestão econômica e pelo preço da gasolina.

“É suficiente para fazer você pensar que anos voando por aí no Air Force One, cercado por uma equipe adoradora de verdadeiros crentes lhe dizendo como você está fazendo um grande trabalho, bem, isso pode ser suficiente para deixar você um pouco alienado”, disse Romney.

Num claro sinal de que Obama também acredita na indicação de Romney, ele o citou nominalmente num discurso com forte tom partidário na terça-feira, criticando-o por apoiar uma proposta de cortes orçamentários.

“Um dos meus potenciais adversários, o governador Romney, já disse esperar que uma versão similar desse plano do ano passado seja introduzido como lei no primeiro dia da sua presidência”, afirmou Obama em discurso a executivos da imprensa, referindo-se ao plano que previa cortes no sistema Medicare e em outros programas federais voltados para idosos e pobres.

“Ele disse que apoiaria muito esse novo orçamento e chegou a chamá-lo de ‘maravilhoso’, que é uma palavra que a gente não costuma ouvir quando se trata de descrever um orçamento.”

A campanha de Obama também lançou um anúncio atacando Romney, ex-executivo do setor financeiro, por apoiar empresas petrolíferas, algo que Romney imediatamente ridicularizou.

“Aí o presidente lançou um anúncio ontem falando do preço da gasolina e de como ele está alto. E adivinha quem ele culpou? Eu!”, disse Romney em Wisconsin.

“Talvez depois de eu ser presidente eu poderei assumir a responsabilidade pelas coisas que eu possa fazer de errado. Mas este presidente não quer assumir a responsabilidade por seus erros.”

“APAGAR DAS LUZES”

As três derrotas de terça-feira põem o conservador Santorum em sérios apuros. Ele está bem atrás de Romney em termos de verbas para a campanha e na contagem de delegados para a convenção nacional de agosto.

“Acho que é o apagar das luzes para Santorum”, disse o estrategista republicano Ron Bonjean. “Ele pode manter uma campanha secundária pelos próximos dois meses, mas os holofotes estão brilhando sobre Romney.”

Santorum promete permanecer na corrida pelo menos até 24 de abril, quando a disputa se transfere para seis Estados, inclusive a Pensilvânia, pelo qual foi senador e onde lidera as pesquisas.

Romney é favorito nos demais cinco Estados e planeja investir pesado na campanha da Pensilvânia.

A CNN estima que Romney tenha agora 640 delegados para a convenção nacional, contra 264 de Santorum. Isso significa que ele já passou da metade dos 1.144 convencionais necessários para assegurar a indicação.

A estratégia de Santorum é impedir que Romney consiga a maioria absoluta de delegados, de modo que a convenção de agosto na Flórida tenha margem para negociações decisivas entre os pré-candidatos.

(Reportagem adicional de Jeff Mason, Sam Youngman, Deborah Charles e Lily Kuo)

Reuters