Vírus causador da pneumonia atípica é desconhecido

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 16 de abril de 2003 as 12:04, por: cdb

Um vírus novo e desconhecido da ciência é o causador da pneumonia que já matou 161 pessoas em todo mundo, segundo anunciou esta quarta em Genebra a Organização Mundial da Saúde.

Diversas pesquisas, desenvolvidas quase que simultaneamente, auxiliaram na descoberta. Cientistas da Universidade Erasmo de Rotterdam, na Holanda, observaram que macacos infectados com o coronavírus, isolado em março na Universidade de Hong Kong, apresentaram os mesmos sintomas identificados nas vítimas da Sars.

Com os experimentos na Holanda, os cientistas estavam quase seguros que a nova forma do coronavírus, isolados nos laboratórios da Universidade de Hong Kong pela primeira vez em março, era o causador da doença que contaminou 3.235 e matou 161 pessoas em todo o mundo.

A prova final veio com os postulados de Koch, uma série de quatro provas científicas que verificam se um microorganismo é o causador de certa doença.

“Os postulados de Koch foram cumpridos e podemos dizer com segurança que o novo coronavírus é o causador da Sars” afirmou Klaus Stohr, um virologista da Organização Mundial da Saúde, que participou de uma conferência em Genebra.

Pesquisadores da Universidade de Hong Kong indicaram que a nova seqüência genética do vírus causador do SARS demonstra, sem dúvida alguma, que é de procedência animal.

O vírus é “algo novo para a ciência”, disse o microbiólogo Malik Peiris, antes de que fossem anunciados as descobertas da OMS.

Perguntado sobre possibilidade de que o vírus fora criado em um laboratório, Peiris disse que não existe possibilidade. “A totalidade do genoma é essencialmente novo”, indicou. “A natureza é a terrorista que jogou este vírus”.

Há cerca de duas semanas o jornal italiano La Republica divulgou que o paciente “número zero” da Sars é um pesquisador chinês que trabalhava em um estudo genético para reduzir os prejuízos causados com um tipo de gripe que atacava galinhas, alimentando assim a especulação que o vírus é um acidente de laboratório.

“Este vírus originalmente não existia nos humanos, definitivamente provém de animais”, disse Yuen Kwok-yung, um microbiólogo da Universidade de Hong Kong.

“Embora, não esteja estreitamente relacionado com nenhum dos vírus conhecimentos, [que atacam] humanos ou animais”, indicou Peiris. “É algo novo na ciência”.