Vilma nega à Justiça ter sequestrado Roberta em hospital

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de maio de 2003 as 16:30, por: cdb

A empresária Vilma Martins, 47, negou nesta quinta-feira, em depoimento no Tribunal de Justiça de Goiânia, ter sequestrado a filha de criação Roberta Jamilly de uma maternidade, em 1979.

Vilma chegou ao tribunal de cadeira de rodas, escoltada por policiais da Casa de Prisão Provisória, em Aparecida de Goiânia, onde está presa desde o dia 13.

O juiz da 9° Vara Criminal, Marcelo Fleury Curado, vai julgar o processo. Ele decretou no dia 9 o segundo pedido de prisão da empresária.

Pedrinho

Na última quarta-feira (21) foram ouvidas testemunhas de acusação no caso do filho de criação Osvaldo Borges Martins Jr. (chamado de Pedrinho pelos pais biológicos): Sinfrônio Martins Costa (irmão de Vilma), Gabriela Azeredo Borges (neta de Osvaldo Borges, pai de criação de Pedrinho) e Cleonisia Amélia de Oliveira (ex-mulher de Osvaldo Borges).

Sinfrônio Matins Costa disse à polícia que levou a irmã até Brasília, na época do sequestro, e que na volta a Goiânia, Vilma levava um bebê.

Gabriela Azeredo Borges denunciou o caso ao SOS Criança após ouvir Vilma dizer que havia feito laqueadura há 20 anos – antes do nascimento de Pedrinho. Ela encontrou na internet uma foto onde há semelhança entre Pedrinho e Jayro Tapajós, pai biológico de Pedrinho.

Cleonisia Amélia de Oliveira disse, quando o caso foi esclarecido – no ano passado -, que o pai de criação morreu sem saber que Pedrinho não era seu filho legítimo.