Vila Belmiro é absolvida pelo STJD

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 3 de dezembro de 2002 as 23:35, por: cdb

O Santos foi absolvido pelo Superior Tribunal de justiça Desportiva (STJD), na tarde desta terça-feira, em um caso que envolvia a Vila Belmiro. O clube poderia perder o mando de uma partida, mas foi absolvido em todas as instâncias.

No dia 14 de setembro, em partida contra o Grêmio, válida pela fase de classificação do Campeonato Brasileiro, o auxiliar de arbitragem Gilson Bento Courinho foi atingido por um isqueiro lançado das arquibancadas.

O fato foi registrado na súmula da partida e julgado nesta terça-feira. Entretanto, o diretor jurídico do Santos, Mário Mello, foi ao Rio de Janeiro e conseguiu provar que não houve nada de irregular.

Ele explicou que, para o estádio ter sido interditado, o objeto precisaria ter partido das arquibancadas sociais. O que aconteceu é que ele foi atirado das gerais, conforme provou o vídeo da partida.

Com a absolvição do estádio santista, a diretoria do clube pretende fazer valer o laudo que tem em mãos para realizar o primeiro jogo da final do Brasileiro dentro de seus domínios. Para ter a chance, precisa passar pelo Grêmio nesta quarta-feira, na segunda partida das semifinais.

“Conversei com o Leão, e ele não abre mão de jogar o primeiro jogo na Vila caso o time passe pelo Grêmio. Temos um laudo do Contru (departamento que fiscaliza o uso de imóveis) dado a nós ainda na administração anterior à do Marcelo que atesta a capacidade da Vila Belmiro para 25.600 pessoas”, disse Francisco Lopes, diretor de futebol do Peixe.

O dirigente disse que, “de acordo com o regulamento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o exigido para a final é um estádio com capacidade para 25 mil pessoas. Vamos fazer valer o nosso direito”, comentou.

Lopes afirmou também que “é possível fazer o primeiro jogo da final sem problemas dentro da Vila Belmiro, inclusive já se levando em consideração a margem de segurança exigida pelo Corpo de Bombeiros, que é de 20% do total da capacidade do estádio”.