Vice-presidente da OAB-SP critica retorno de Beira-Mar para SP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de maio de 2003 as 14:10, por: cdb

O vice-presidente da Ordem dos Advogados de São Paulo, Orlando Maluf Haddad, criticou nesta terça-feira o retorno do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, para o Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes.

– As idas e vindas de Fernandinho Beira-Mar desmoralizam a política de segurança pública do país, onde não há presídios federais capazes de abrigar condenados de alta periculosidade, além de exporem a um clima de insegurança as populações locais dos presídios onde o traficante fica abrigado – afirma Haddad, através de nota.

Ele também lembra os altos custos dos deslocamentos do traficante, “suficientes para construir um presídio de segurança máxima”. Segundo o vice-presidente da OAB/SP, o ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos está certo, em parte, ao afirmar que Beira-Mar deve ser tratado como um bandido qualquer.

– Não podemos glamourizar um criminoso, mas precisamos tomar medidas definitivas para conter seu poder, que expõe a crise do sistema prisional brasileiro e o poder do crime organizado no país.

Para Haddad, somente dando uma solução definitiva para o caso Beira-Mar, o Poder Público terá autoridade para colocar um fim aos atentados registrados no Rio de Janeiro, como o desta segunda-feira, no campus da Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.