Veto à Emenda 3 une centrais na festa do trabalhador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de maio de 2007 as 12:52, por: cdb

O apoio ao veto presidencial à Emenda 3 foi o ponto comum entre as centrais sindicais durantes as manifestações deste 1º de maio, constatou o presidente da regional paulista da Central Única dosTrabalhadores (CUT-SP), Edilson de Paula.

– A maioria das centrais optou por focar essa questão da Emenda 3. Esse foi um ponto muito falado, por que há um acordo entre todas as centrais que unificou uma ação conjunta –  disse.

A Emenda 3, aprovada pelo Congresso e vetada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, faz parte da medida provisória que criou a Super Receita. Ela impede que auditores fiscais decidam se contratos entre uma empresa e uma pessoa jurídica, formada por apenas uma pessoa, configuram ou não uma relação trabalhista. Apenas a Justiça do Trabalho teria essa prerrogativa.

Essa emenda pretende “flexibilizar o direito dos trabalhadores e nós não concordamos com isso”, disse o dirigente da CUT.

Durante as apresentações musicais e o ato político, que fazem parte da programação, foram defendidas outras três questões: Desenvolvimento econômico com distribuição de renda, valorização do trabalho e respeito ao meio ambiente.

– Vamos aproveitar a oportunidade em que estarão alguns ministros para cobrar que concordamos com o crescimento do Brasil, mas tem queser nestas (três) condições – disse o presidente da CUT-SP.