Venezuela nega informação de que seus militares treinem as FARC

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 16 de julho de 2003 as 16:48, por: cdb

O chanceler da Venezuela, Roy Charderon, negou nesta quarta-feira que militares de seu país treinem guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) nesse país, como denunciou a imprensa de Bogotá, na véspera.

Charderton assegurou que as acusações vêm de setores da Colômbia e da Venezuela que “unem esforços visando destruir as bases institucionais dos dois países”. Parte desses setores provêm de “minoria” vinculada a “setores golpistas da extrema-direita da Venezuela”, acrescentou.

Já Mariángela Holguín, embaixadora da Colômbia em Caracas, não levou em consideração as denúncias dos supostos guerrilheiros, depois de reunir-se com deputados da Comissão de Política Exterior do Parlamento.

As afirmações, divulgadas pela rede de TV Caracol de Bogotá, dizem que oficiais venezuelanos ultrapassaram a linha fronteiriça da Colômbia diversas vezes para instruir guerrilheiros colombianos em técnicas de artilharia e fabricação de bombas.

Venezuela e Colômbia compartilham uma fronteira de mais de 2.200 km marcada por ações de guerrilheiros, narcotraficantes, contrabandistas e bandidos comuns.