Vaticano busca informações sobre alimentos transgênicos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 3 de agosto de 2003 as 21:59, por: cdb

O Vaticano está buscando informações sobre alimentos geneticamente modificados a fim de determinar se o uso de transgênicos pode ajudar a aplacar a fome no mundo. A informação foi dada pelo cardeal Renato Martino ao jornal La Stampa, de Turim.

O cardeal revelou que o papa João Paulo II está pessoalmente interessado em aprender sobre a biotecnologia alimentar e que o pontífice defende uma discussão aberta sobre os riscos e a potencialidades de alimentos transgênicos.

– O papa quer fazer algo pelos milhões de pessoas que vão para a cama todas as noites sem jantar – disse o cardeal Martino, que encabeça o Conselho Papal de Justiça e Paz.

As informações que o Vaticano procura obter são, segundo o La Stampa, relativas aos efeitos que os transgênicos podem ter na saúde e no meio ambiente, assim como o impacto que os alimentos modificados poderiam ter sobre segurança alimentar global.

O ex-ministro italiano da agricultura, Alfonso Pecoraro Scanio, membro do partido verde, disse que o Vaticano pode estar sob pressão da indústria de alimentos geneticamente modificados.

– Seria muito grave se a Igreja Católica usasse sua autoridade moral para fazer especulações de dimensões globais. Os religiosos que trabalham em países pobres sabem muito bem que os alimentos transgênicos não servem para combater a fome – disse Scanio.

A União Européia proibiu temporariamente, em 1998, a venda de alimentos geneticamente modificados em seu território, em resposta ao medo que estes produtos causaram na população.
A proibição tinha a intenção de dar à UE mais tempo para estudar o problema e pôr em prática um sistema de rastreamento e rotulagem de produtos, que foi aprovado pelos governos da União Européia no mês passado.