Vasco x Palmeiras: jogo dos aflitos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 2 de novembro de 2002 as 23:38, por: cdb

Só a vitória interessa a Vasco e Palmeiras, que neste domingo, às 16 horas, se enfrentam no estádio de São Januário. Ambos realizam campanhas medíocres e quem perder dificilmente escapa na zona de rebaixamento – onde os dois já estiveram durante o Campeonato Brasileiro.

Vasco e Palmeiras – que, curiosamente, há cinco anos fizeram a decisão do Brasileiro – estão com 23 pontos e ocupam, respectivamente, a 21ª e 22ª posição na tabela do campeonato. Paysandu, Flamengo, Gama e Botafogo estão com 22, nas quatro últimas posições e passarão a frente de Vasco ou Palmeiras caso vençam os seus jogos.

No Palmeiras, se o clima não é dos melhores devido às reclamações do atacante Dodô após sair vaiado na vitória por 2 x 1 sobre o Botafogo, quarta-feira passada, os piores momentos parecem coisa do passado.

O time vem ao Rio embalado por ter deixado a zona de rebaixamento com o resultado positivo sobre o alvinegro e tem três “inimigos íntimos” do Vasco no banco de reservas. O meia Pedrinho, o lateral Leonardo e o volante Fabiano Eller são opções do técnico Levir Culpi. Criado em São Januário, Pedrinho afirmou que a equipe não sentirá a pressão de jogar em São Januário.

“Tanto eu quanto o Fabiano e o Leonardo sabemos que a torcida vai pressionar e o Vasco partirá pra cima nos primeiros 15 minutos. Mas jogar em São Januário está longe de ser novidade para mim. Além disso, temos um time experiente, que não sentirá a pressão de jogar na casa do Vasco”, disse o meia, que, dentre outros títulos, foi campeão brasileiro e sul-americano pelo Gigante da Colina.

Se os três ex-vascaínos estão confirmados no banco, o técnico Levir Culpi ainda não confirmou os titulares. As dúvidas do treinador são entre os volantes Paulo Assunção e Flávio e entre os meias Juninho e Zinho. No ataque, Itamar joga no lugar de Dodô.

Vindo de derrota por 2 x 1 no clássico contra o Fluminense, o Vasco tem um problema sério a ser superado: o meia Ramon, responsável por dez dos 27 gols do time na competição recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalcará a equipe.

Com a ausência de Ramon, a tendência é de que o técnico Antônio Lopes escale Rodrigo Souto no meio e mantenha Léo Lima jogando ao lado de Petkovic, com a função de abastecer o atacante Valdir. Outra opção, menos provável, é a entrada do atacante Souza.

Mesmo visivelmente abatidos e temerosos com a possibilidade de o time cair para a segunda divisão, os jogadores e o técnico Antônio Lopes mantiveram o discurso de otimismo para o confronto com o Palmeiras.

“A nossa situação ainda não é desesperadora como a do Palmeiras, que já tem 21 jogos. Nós jogaremos em casa e temos condições de vencê-los”, disse o atacante Valdir que, no entanto, considera mais difícil atuar contra um time que luta contra o rebaixamento do que com um que busca a vaga no G-8.

“Vi o jogo contra o Botafogo e foi muito disputado. É pior jogar contra equipes que lutam para não cair. Quem está buscando a classificação pode se recuperar num próximo jogo”, explicou o atacante.

VASCO DA GAMA x PALMEIRAS

Data: 1/11/2002 (domingo)
Local: de São Januário
Horário: 16 horas
Juiz: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
TV: ppv, ao vivo

Vasco
Fábio; Géder, Marcelo e Bruno Lazaroni; Russo, Henrique, Rodrigo Souto (Souza), Léo Lima, Petkovic e Edinho; Valdir
Técnico: Antônio Lopes

Palmeiras
Sérgio; Arce, Alexandre, César e Rubens Cardoso; Marco Aurélio, Paulo Assunção (Flávio) Juninho (Zinho); Nenê, Itamar e Munoz
Técnico: Levir Culpi