Vasco vence e respira no Brasileiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 3 de novembro de 2002 as 17:34, por: cdb

O Vasco venceu o Palmeiras na tarde deste domingo, em São Januário, e pula para a 18ª posição, com 26 pontos em 21 jogos, respirando um pouco mais aliviado no Campeonato Brasileiro. Léo Lima foi o salvador da pátria vascaína ao marcar o único gol da partida, num chute de fora da área.

Ao Verdão, agora só resta rezar por um milagre: com 23 pontos na 23ª posição, o time tem apenas três jogos a realizar e, para garantir sua vaga na Primeira Divisão em 2003, terá que vencer todos os adversários.

Diante de um gramado em péssimas condições, Vasco e Palmeiras protagonizaram um jogo com poucos lances emocionantes no primeiro tempo. Os passes errados em profusão deixaram as torcidas agoniadas. E foi num lance inusitado que o Vasco quase abriu o placar, logo aos 3min. Ao tentar se livrar da bola, Alexandre deu um bico nela em cima de Souza. Caprichosamente, a bola bateu no travessão.

O Vasco dominava o meio-campo e chegava com mais facilidade ao ataque. Aos 20min, numa falta cobrada por Petkovic, Rogério Pinheiro resvalou de leve na bola e Sérgio salvou o Palmeiras com o pé. O Verdão não se encontrava em campo e sequer ameaçava o gol de Fábio, até que o lateral-direito Leonardo, ex-Vasco, substituiu Rubens Cardoso, que deixou o campo após sofrer uma pancada.

Aos 31min, na primeira vez que tocou na bola, Leonardo puxou um contra-ataque e lançou Muñoz na ponta esquerda. O colombiano cruzou para Nenê, que antes de chutar foi derrubado pelo zagueiro Marcelo. Pênalti bem marcado pelo árbitro, mas mal batido por Arce. O paraguaio chutou de bico e a bola bateu no travessão.

Precisando da vitória de qualquer maneira para se livrar, pelo menos momentaneamente da zona de rebaixamento, os dois times entraram mais entusiasmados no segundo tempo e o jogo melhorou.

Com menos de cinco minutos, o Palmeiras teve duas boas oportunidades de abrir o marcador. Na primeira, Muñoz entrou livre na área vascaína, mas Fábio salvou com o pé. Na segunda, Flávio achou um espaço na defesa do Vasco, mas na hora da conclusão disparou uma bomba sem direção.

O Vasco acordou aos 9min, quando Valdir fez grande jogada na ponte direita e cruzou para Petkovic, que entrava livre na pequena área. Mas o iugoslavo conseguiu fazer o impossível. Cara a cara com o goleiro, ele escorou a bola para fora. Irritado com a perda do gol, Petkovic deu três bicos na trave.

A partir daí, o time de São Januário passou a dominar o jogo. Aos 18min, depois de outra boa jogada de Valdir na ponta direita, o atacante Zé Carlos, que tinha acabado de entrar em campo, chutou bem, mas Sérgio fez grande defesa.

Dois minutos depois o Vasco abriu o placar. Léo Lima carregou a bola desde o meio-campo e, quando chegou perto da área, arriscou o chute. Sérgio ainda se esticou todo, mas não impediu o gol: 1 x 0. Desesperado, o Palmeiras se lançou com tudo ao ataque e chegou a perder algumas chances de empatar o jogo. Mas a derrota foi inevitável.

VASCO 1 x 0 PALMEIRAS

Vasco
Fábio, Geder, Marcelo e Rogério Pinheiro; Russo (Rodrigo Souto), Henrique, Léo Lima, Petkovic e Edinho (Siston); Souza (Zé Carlos) e Valdir
Técnico: Antônio Lopes

Palmeiras
Sérgio, Arce, Alexandre, César e Rubens Cardoso (Leonardo); Marco Aurélio, Paulo Assunção, Flávio (Zinho) e Juninho; Nenê (Itamar) e Muñoz
Técnico: Levir Culpi

Data: 3/10/2002 (domingo)
Local: São Januário
Juiz: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Flávio, Muñoz, Marco Aurélio e Marcelo
Gols: Léo Lima, aos 20min do segundo tempo.