Vannuchi: “razão de viver será demonstrar que foram condenados sem provas”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012 as 12:18, por: cdb

Em entrevista durante o encontro anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, em Águas de Lindóia, o ex-ministro de Direitos Humanos do governo Lula, Paulo Vannuchi, falou da dor, inconformismo, frustração e decepção dos tiveram nos últimos dias com o julgamento da Ação Penal 470 no Supremo.

Para Vannuchi, “as decisões têm que ser acatadas. Agora, as pessoas não vão admitir que são corruptas. Elas vão declarar que são prisioneiros políticos de um julgamento de exceção. Vai ser a razão de viver do Genoino e do Dirceu demonstrar que eles foram condenados sem provas”.

O ex-ministro disse ainda que, a partir de agora “nós vamos acompanhar com lupa cada voto de ministro, e, se daqui a um ano, eles absolverem um grande empresário acusado de corrupção por falta de provas, nós vamos lembrar, democraticamente, que, no julgamento do mensalão, quando não havia provas, os indícios foram tidos como suficientes para condenar”.