Vaccari Neto é condenado a 15 anos de prisão na Lava Jato

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 21 de setembro de 2015 as 14:25, por: cdb

Por Redação, com Reuters – do Rio de Janeiro:

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi condenado a 15 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa no âmbito da operação Lava Jato, informou a Justiça Federal do Paraná nesta segunda-feira.

Na mesma ação penal, o juiz Sérgio Moro decretou pena de 20 anos e 8 meses de detenção para o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque pelos mesmos crimes.

Vaccari Neto
Segundo a denúncia, Vaccari intermediou repasses para o PT de R$ 4,2 milhões por meio do esquema de desvio de recursos da estatal

Duque e Vaccari foram acusados pelo Ministério Público Federal de envolvimento em esquema bilionário de pagamento de propinas em licitações para obras da estatal.

Segundo a denúncia, Vaccari intermediou repasses para o PT de R$ 4,2 milhões por meio do esquema de desvio de recursos da estatal. O ex-diretor da estatal, por sua vez, foi acusado de receber mais de R$ 36 milhões em propina.

“Entende este Juízo que a associação criminosa em questão perdurou pelo menos até a saída de Renato Duque da Diretoria de Serviços da Petrobras, em abril de 2012, tendo havido pagamento de propina no mês imediatamente anterior”, disse Moro em seu despacho divulgado pela Justiça Federal.

Também foram condenados, entre outros envolvidos, o ex-gerente da estatal Pedro Barusco e o doleiro Alberto Yousseff, que fizeram acordo de delação premiada com a Justiça e terão penas definidas nos acordos fechados com a força-tarefa da Lava Jato.

A operação Lava Jato investiga um escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras, outras empresas e órgãos estatais com a participação de funcionários das companhias, políticos e partidos.