Vaca louca: exportação brasileira pode crescer 10%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de dezembro de 2003 as 15:16, por: cdb

O Brasil precisa provocar um dialogo com países que ainda têm restrições à importação da carne bovina brasileira, principalmente na questão sanitária, disse o economista e consultor especializado no setor de carne, José Milton Dallari, da Consultoria Decisão. Segundo ele, desta maneira seria possível elevar em 10% as exportações do nosso produto, “o que é muito, pois hoje já exportamos de 1 milhão a 1,3 milhão de toneladas de carne bovina”. As autoridades sanitárias do Brasil precisam conversar e negociar urgentemente com os mesmos funcionários da Coréia do Sul, México e Japão, avalia.

– Temos possibilidade de ganhar espaço nos Estados Unidos agora com o problema da vaca louca, afirmou. Hoje o País é um dos principais exportadores de carne bovina do mundo, se emparelhando com a Austrália, afirma. O problema da vaca louca será tratado em reunião em Brasília na próxima segunda-feira convocada pelo ministro Roberto Rodrigues. Poderemos discutir uma forma de como tirar vantagem. Somos um dos maiores produtores, e com vários Estados produzindo, sem problemas de febre aftosa. Hoje 98% da carne brasileira são produzidos em pastos, fora do confinamento, o que mostra a sua qualidade – disse.