Uso de Internet móvel gera esperança de demanda por navegadores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de outubro de 2009 as 13:15, por: cdb

O tráfego global de dados através de aparelhos móveis continua avançando em setembro, aumentando as possibilidades de um crescimento na demanda por equipamentos de telecomunicações, setor que vem passando por dificuldades.

A maior empresa de navegadores de Internet do mundo, Opera Software, afirmou nesta terça-feira que o tráfego de dados global através de seu navegador móvel cresceu 8,7% entre agosto e setembro. O tráfego de dados da Opera é hoje três vezes maior que há um ano.

O mercado de Internet móvel viu um salto nos negócios com o surgimento do iPhone, da Apple, que levou todas as outras fabricantes de celulares a se focarem mais nas ferramentas de Internet de seus aparelhos.

– A Apple iluminou esse setor agressivamente –, disse o presidente-executivo do Myriad Group, Simon Wilkinson, que fabrica o navegador Openwave, instalado em mais de 2 bilhões de aparelhos celulares no mundo todo.

Já as operadoras de telefonia móvel estão ávidas pelo dinheiro que deve entrar com o boom de pessoas surfando na Internet e redes sociais pelo celular, com a queda na receita de seu serviço de voz tradicional, mas elas enfrentam o obstáculo cada vez maior do congestionamento das redes.

Isso ajuda navegadores como o Opera, que comprime até 90% dos dados baixados para diminuir o uso de rede.

A Opera afirmou em seu relatório mensal que a compressão de dados economiza, no total, USS$ 8,1 bilhões por ano para usuários de Internet móvel, e isso só nos 10 países que mais fazem uso do serviço.

O navegador da empresa já superou o programa do iPhone nos últimos meses e registrou uma participação de 26,9 por cento do mercado em outubro, segundo estudo da StatCount. O navegador do iPhone e o da Nokia seguem o Opera, com 21,2% e 20,8% respectivamente. 

O boom no uso de Internet móvel vem atraindo novas empresas ao mercado, o Mozilla, fabricante do navegador para PC Firefox, entra no mercado, que já está saturado, no mês que vem.

No mesmo mês, a Nokia começará as vendas de seu novo aparelho topo de linha N900, o primeiro a usar software Linux. Já o Mozilla também está se preparando para o lançamento de uma versão do Firefox para o sistema operacional Windows Mobile.

O tráfego de dados de redes móveis cresceu em média 4,7 vezes no ano passado, sendo que algumas operadoras chegaram a ver um salto de mais de 10 vezes, impulsionado pelo aumento nas vendas de cartões de memória para Internet sem fio em laptops, segundo a fabricante de equipamentos de telecomunicações Nokia Siemens.

Tanto a Nokia Siemens quanto a Ericsson e a Alcatel-Lucent —que têm sofrido nos últimos anos com os preços agressivos de concorrentes asiáticas como a Huawei — estão de olho no aumento de tráfego de dados como pretexto para começar a receber novas encomendas.