Uribe autoriza extradição de militante das Farc

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 8 de maio de 2003 as 08:57, por: cdb

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, assinou uma ordem de extradição para um membro do maior grupo rebelde do país, as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Nelson Vargas Rueda será o primeiro rebelde das Farc a ser extraditado para os Estados Unidos, onde será julgado por seu suposto envolvimento no seqüestro e assassinato de três americanos, perto da fronteira entre Colômbia e Venezuela, em 1999.

Os três americanos mortos – Terence Freitas, Ingrid Washinawatok e Laheenae Gay – trabalhavam em um projeto ambiental e educacional para evitar a exploração de petróleo na tribo indígena U’wa, no nordeste da Colômbia.

Vargas – indiciado por um tribunal americano em abril de 2002, e capturado pelo Exército colombiano seis meses depois – tem cinco dias para apelar contra a ordem de extradição.

Conhecido pelo apelido de “Marrano” (Porco), Nelson Vargas Rueda cumpre uma pena de 52 meses de prisão na Colômbia pela acusação de rebelião.

As autoridades colombianas afirmam que Vargas era membro da Frente 10 das Farc, que opera na região de Arauca.

Na época do assassinato dos três americanos, as Farc admitiram que o crime foi cometido por membros do grupo, mas negou que os responsáveis tivessem agido sob ordens de seus líderes.

As Farc, assim como o grupo rebelde ELN (Exército de Libertação Nacional) e a organização paramilitar AUC (Autodefesas Unidas da Colômbia), estão na lista de organizações consideradas terroristas pelo governo americano.