UNIVERSIDADE FEDERAL: Encontro estreita relação entre empresários e UFJF

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 13:56, por: cdb

Empresários da região do Vale do Rio Doce, representantes da sociedade civil e de entidades atenderam ao convite da Prefeitura e da UFJF, e participaram, nesta manhã, de um encontro com representantes da universidade. O tema que norteou a discussão, estruturada por meio de palestras e mesa-redonda, foi O papel da UFJF e a parceria com as empresas na questão de desenvolvimento tecnológico.

A prefeita Elisa Costa destacou a importância da integração da universidade com toda a comunidade, reforçando a parceria da federal com a classe empresarial para promover e fortalecer o desenvolvimento que inclui a todos. “A vinda da universidade federal para Valadares faz o coroamento do tempo de desenvolvimento pelo qual passa nossa cidade. Um tempo de oportunidades que inclui e que muda histórias da vida da nossa gente para muito melhor. A universidade é fundamental para fortalecer o que já temos em nossa cidade e as nossas empresas e instituições precisam também fazer parte desse desenvolvimento”, disse.

O pró-reitor de Extensão da UFJF, prof. Marcelo Dulce, ressaltou o quanto de desenvolvimento a universidade traz para Valadares, usando números importantes para comprovar. “O campus avançado da UFJF, em seu pleno funcionamento com os nove cursos já oferecidos neste vestibular, aplicará, só com folha de pagamento, R$ 76 milhões anuais em Valadares. Isso representa hoje, pelo o que tenho informação, 20% de toda a arrecadação anual do município. E mais: só com a construção do campus, serão investidos mais R$ 120 milhões. Isto é emprego e movimento na economia de Valadares”, afirmou.

O professor e pró-reitor de Assuntos Acadêmicos, Flávio Takakura, destacou a missão da universidade e as mudanças sociais geradas pela presença de uma universidade federal na cidade. “A principal missão de uma universidade não é formar profissionais capacitados e, sim, formar cidadãos. Queremos formar líderes e cidadãos comprometidos com a sociedade. Além disso, a presença de uma federal gera uma efervescência cultural na cidade e provoca reais mudanças na sociedade.     Com o tripé ensino, extensão e pesquisa teremos soluções inovadoras para problemas antigos e, em Governador Valadares, não será diferente”, ressaltou o pró-reitor.

 

Discussão

A primeira palestra teve como tema Inovação e Transferência de tecnologia no Brasil e possível desenvolvimento tecnológico na região do Vale do Rio Doce e foi ministrada pelo assessor de Parcerias Estratégicas da UFJF, professor do Departamento de Física da UFJF e pós-doutor em Biofísica, José Paulo R. F. de Mendonça. O professor abriu a palestra com uma mensagem do cientista e inventor do telefone, Alexander Graham Bell: “Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros já foram”. A partir da mensagem, o palestrante enfatizou que não basta apenas conhecimento para produzir inovação. É necessário fazer diferente. “Inovar requer criatividade e persistência. É preciso acreditar no sonho e, hoje, o governo federal dispõe de recursos específicos para o desenvolvimento de inovação. Podemos produzir inovação a partir de coisas simples, mas, para isso, sempre se faz necessária uma análise da viabilidade da idéia em questão”, disse.

O professor destacou ainda o papel da universidade no desenvolvimento de novas tecnologias e os avanços do Brasil. “China e Índia possuem taxas de crescimento maiores que a do Brasil, porém, o crescimento do nosso país se dá paralelamente à diminuição da desigualdade social. A proposta é que o Brasil deixe de importar tecnologias e passe a desenvolver suas próprias tecnologias e as exporte. A política do governo atual é de criar editais para incentivar a inovação no país e muitas empresas têm procurado as universidades com ideias para o desenvolvimento de novas tecnologias. A universidade estuda a viabilidade de cada ideia, cria um protótipo e realiza a transferência de tecnologia para as empresas, mas, para isso, as empresas devem ter competência e tecnologia suficientes para desenvolver o projeto e pô-lo em prática”, ressaltou.

Durante a palestra, ele expôs ao público alguns dos projetos que se encontram em andamento em Juiz de Fora e sugeriu propostas de inovação para a região do Vale do Rio Doce. Dentre as sugestões, estava o uso de um motor movido a energia solar, que ainda se encontra em fase experimental, para auxiliar na geração de energia elétrica, nos sistemas de irrigação ou até mesmo na alimentação de estações de rádio-base, que viabilizam a implantação da internet no campo e que poderiam ser utilizados como recursos para levar a educação a distancia ao meio rural. José Paulo sugeriu ainda a produção de madeira colorida para a fabricação de móveis; a produção e industrialização de queijos; além da produção de sucos, como o de manga, que poderia contar com o auxílio do motor movido a energia solar para o resfriamento da produção.

Num segundo momento, o público participou da palestra Consultoria Estratégica em Captação de Recursos e Projetos, proferida pelagerente Estratégica de Projetos do Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP-UFJF) da UFJF, mestranda em Gestão de Projetos e especialista em Administração com ênfase em Marketing, Kahan E. Monteiro de Carvalho. A palestrante trouxe para os convidados do encontro a proposta do Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP) da UFJF, que, futuramente, também atenderá à região com um escritório local.

Segundo Kahan, o objetivo do EGP é criar uma política interna para o enriquecimento institucional e o desenvolvimento socioeconômico da Zona da Mata Mineira. “Com o campus avançado de Governador Valadares, a proposta é trabalhar o desenvolvimento socioeconômico desta região com base em três eixos de ação, com as quais já trabalhamos em Juiz de Fora: apoio interno, apoio a órgãos e entidades públicas, e apoio a micro e pequenas empresas. Além disso, uma de nossas propostas é auxiliar a Prefeitura na elaboração de projetos e na captação de recursos junto aos governos federal e estadual”, disse.

Após as palestras, o evento foi finalizado com a mesa-redonda Inovação Tecnológica e Gestão de Projetos,que contou com a participação dos palestrantes e também da gerente de Projetos de Micro e Pequenas Empresas do Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP-UFJF) da UFJF, pedagoga com especialização em Gestão Educacional e Psicomotricidade e MBA em Gestão de Negócios e Empreendimentos, Lilyan Márcia Gatto.