Unesco lança no Rio projeto “Cartas de Paz a um Amigo”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de outubro de 2002 as 23:55, por: cdb

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) promove, de hoje até sexta-feira (11), o projeto “Cartas de Paz a um Amigo”.

O objetivo, segundo a coordenadora da Unesco no Rio, Marta Porto, é chamar a atenção da sociedade e criar uma rede de solidariedade para diminuir a violência entre os jovens.

O trabalho está sendo desenvolvido em parceria com sete organizações não governamentais (ONG), em 5 unidades do Departamento de Ação Sócio-educativa (Degase).

Seiscentas crianças e adolescentes que participam dessas organizações escreveram cartas sobre o tema cidadania para jovens que estão cumprindo medidas sócio-educativas no Degase. Diversas cartas escolhidas serão lidas por artistas, que estão apoiando o projeto.

A coordenadora da Unesco disse que o objetivo é levar os internos a uma reflexão sobre o primeiro direito da Convenção Internacional do Direito da Criança e do Adolescente, que prevê o direito pessoal a ter uma identidade, uma nacionalidade e um registro. Marta disse que é importante a sociedade pensar sobre a dificuldade que esses jovens têm de ter uma certidão de nascimento e uma carteira de identidade, primeiros instrumentos de cidadania.

Ela informou que vai tentar, junto à Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e ao Serviço Social da Indústria (Sesi), conseguir esses documentos para os internos que não os tenham. O projeto “Cartas de Paz a um Amigo” foi aberto hoje à tarde, na unidade de internação feminina do sistema, na Ilha do Governador. Dez cartas foram lidas pelos artistas que compareceram à Unidade do Degase.

Depois foram exibidos dois filmes em curta metragem: “BMW Vermelho” e “Um Homem Sério”. Amanhã (08/10), o projeto será levado à unidade de semi-liberdade masculina, em São Gonçalo. Na quarta-feira (09/10), o evento será na unidade de semi-liberdade feminina de Ricardo de Albuquerque. Na quinta-feira (10/10), o projeto chega à unidade de semi-liberdade masculina, em Santa Cruz, e na sexta-feira (11/10), à unidade de internação masculina, da Ilha do Governador.