Um presidente da Europa eleito pelos cidadãos, propõe chanceler grego

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 16 de maio de 2003 as 00:07, por: cdb

O ministro do Exterior grego, Georges Papandreu, propôs esta manhã em Bruxelas que o futuro presidente do Conselho Europeu seja eleito diretamente pelos cidadãos.

Por sua vez, o representante do governo de Londres, Peter Hain, disse hoje que a Grã-Bretanha confirma o seu apoio a superpresidência e o “não” ao velho sistema de presidência de turno.

Intervindo frente a plenária da Convenção, o chefe da diplomacia de Atenas, presidente de turno dos ministros da UE, propôs que o futuro “superpresidente” “seja eleito diretamente pelos cidadãos contemporaneamente á eleições européias”, que acontecem a cada 5 anos.

Esta formula, segundo Papandreu, poderia constituir uma solução de compromisso entre defensores e opositores da proposta, que está presente no projeto parcial de constituição apresentada pelo presidente da Conveção Européia, Valery Giscard D’Estaing, de instituir um presidente fixo do Conselho Europeu, designado pelo vértice UE.

A iniciativa do ministro grego foi logo apoiada pelo delegado do parlamento irlandês John Bruton. Já o vice-premier italiano, Gianfranco Fini, falando com os jornalistas, a definiu “sugestiva mas de dificílima, se não impossível realização”.