UE pode pedir medidas adicionais contra déficit da Grécia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 as 11:51, por: cdb

A Comissão Europeia disse na segunda-feira que vai pedir à Grécia medidas adicionais para reduzir seu déficit público, mas que aguardará até meados de março para avaliar as decisões tomadas por Atenas.

– Um primeiro relatório deve estar disponível em meados de março, e isso deve nos permitir uma avaliação mais aprofundada sobre as medidas que foram propostas pelas autoridades gregas, inclusive medidas adicionais, bem como o impacto orçamentário dessas medidas – disse a jornalistas Amadeu Altafaj, porta-voz da Comissão.

– Há um processo que precisa ser seguido que deveria permitir que os ajustes necessários sejam feitos, e se necessário a Comissão pode pedir que uma ação adicional seja adotada –acrescentou.

Altafaj disse que a Grécia também será chamada a explicar notícias, surgidas na imprensa dos EUA e da Alemanha, de que o país estabeleceu contratos de derivativos com bancos dos EUA para conseguir reduzir suas cifras de dívida e déficit.

Segundo o jornal The New York Times, um contrato previa que a Grécia vendesse antecipadamente a receita futura da sua loteria e de taxas aeroportuárias em troca de dinheiro vivo que seria usado para pagar dívidas.

Altafaj disse que a Grécia não informou à Eurostat (órgão oficial de estatísticas econômicas) sobre tal transação, e que a agência pediu mais informações a Atenas.

– Quero declarar que a Eurostat não esteve ciente de tais transações, mas posso lhes dizer que a Eurostat de fato, acompanhando tais relatos, solicitou às autoridades gregas uma explicação até o final de fevereiro – disse.

Ele não quis especular sobre se a eventual transação com derivativos, que teria ocorrido em 2001, se enquadra nas regras orçamentárias da UE.

Segundo a ministra das Finanças da Espanha, Elena Salgado, os ministros da União Europeia vão discutir na terça-feira medidas adicionais a serem tomadas pela Grécia.

– Isso é algo que tem que ser discutido amanhã – disse ela a repórteres em Bruxelas quando questionada se os ministros pedirão à Grécia medidas adicionais.