Ucrânia registra 36 casos de violações de cessar-fogo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 12 de junho de 2015 as 12:25, por: cdb
De acordo com os dados da administração de Donetsk, duas pessoas foram mortas no bombardeio, e outras duas foram feridas
De acordo com os dados da administração de Donetsk, duas pessoas foram mortas no bombardeio, e outras duas foram feridas

 

O exército ucraniano violou o regime de cessar-fogo 36 vezes nas últimas 24 horas. Quem afirma é o ministério da defesa da auto proclamada república popular de Donetsk, nesta sexta-feira.

– As forças armadas de Donetsk registraram 36 casos de violações do regime de cessar-fogo por parte dos oficiais ucranianos – declarou o porta-voz do ministério, citado pela mídia local.

Vários bairros da cidade de Donetsk, o aeroporto, a cidade de Gorlovka, bem como as localidades de Spartak, Lozovoye, Kalinovka, Golmovsky e Zaitsevo, ficaram sob ataque da artilharia ucraniana.

De acordo com os dados da administração de Donetsk, duas pessoas foram mortas no bombardeio, e outras duas foram feridas.

Enquanto isso, a sede da operação militar de Kiev na região de Donbass afirmou que independetistas do leste ucraniano atacaram as posições do exército cerca de 30 vezes.

Em meados de fevereiro, foi anunciado cessar-fogo no leste ucraniano. Apesar das acusações mútuas de violação, o instável cessar-fogo continua oficialmente vigente, sendo amplamente considerado pelas partes envolvidas e pelos mediadores internacionais como indispensável para apaziguar a região.

Segundo dados da ONU, mais de 6 mil pessoas já morreram em decorrência do conflito no leste da Ucrânia desde que Kiev deu início à operação militar para sufocar os movimentos de independência de Donbass, que não reconhecem a legitimidade do governo que subiu ao poder após um golpe de Estado em fevereiro de 2014.

Armamentos para Kiev

O congresso dos EUA aprovou na quinta-feira as retificações do orçamento militar do país, que incluem o fornecimento de armas letais à Ucrânia, informou o jornal New York Times.

Segundo a publicação, as retificações, aprovadas pelo senado, contemplam a transferência de equipamentos lançadores de mísseis, sistemas antiaéreos, e munições a Kiev. As propostas orçamentárias norte-americanas condicionam a ajuda à Ucrânia ao fornecimento de armamentos ofensivos. Caso contrário, o executivo não poderá aplicar os US$ 300 milhões destacados para ajuda militar ao país do leste europeu.

Os EUA oferecem ajuda militar a Ucrânia, mas não fornecem armas letais. A Casa Branca se posiciona contra o fornecimento de armas letais à Ucrânia, argumentando que o fato poderia escalar o conflito em Donbass.

Atualmente a região vive cessar-fogo aprovado em fevereiro nos Acordos de Minsk. Ainda assim, os dois lados se acusam diariamente de violar a trégua. A ONU informa que já há mais de 4,6 mil mortos e 15, 7 mil feridos no conflito.