Turquia quer adiar votação sobre tropas dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de fevereiro de 2003 as 14:20, por: cdb

O líder do governista Partido da Justiça e Desenvolvimento, da Turquia, anunciou nesta terça-feira que pedirá ao Parlamento que adie uma votação sobre o ingresso de tropas dos Estados Unidos no país até que haja apoio suficiente para aprovar a medida.

A declaração do dirigente, Recep Tayyip Erdogan, foi feita em meio a notícias dando conta de que a Turquia e os EUA ainda não chegaram a um acordo final sobre uma permissão para a presença de tropas norte-americanas, como parte dos preparativos para uma possível guerra contra o Iraque.

Uma reunião entre enviados dos EUA e autoridades turcas, em Ancara, varou a madrugada desta terça-feira, numa tentativa de finalizar um acordo que envolvesse cooperação militar, política e econômica entre os dois velhos aliados e membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Erdogan disse a membros de seu partido que organizará mais uma reunião interna para avançar nas discussões sobre o plano.

Outros dirigentes do partido disseram esperar que essas conversações sejam realizadas na manhã de quarta-feira.

Nesse caso, a moção para aprovar a presença de tropas norte-americanas poderia ser posta na agenda do Parlamento ainda na quarta-feira ou no dia seguinte.

O governo turco já aprovou um amplo acordo alcançado com os enviados norte-americanos, mas as autoridades ainda trabalham nos detalhes finais.

O acordo compreenderia a concessão de seis bilhões de dólares e de cerca de 10 bilhões em garantias de crédito para a Turquia, visando a cobrir o impacto que uma guerra na região, e o uso do território turco, teria para Ancara.

A Turquia considera que nunca foi devidamente recompensada pelos prejuízos sofridos durante a Guerra do Golfo, em 1991, e está determinada a garantir que, desta vez, seus interesses sejam preservados.