Turista inglês é esfaqueado no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 4 de novembro de 2002 as 23:52, por: cdb

O turista inglês Adam Smith, 31, foi esfaqueado ontem durante assalto em frente à Catedral Metropolitana do Rio, no centro. Ele estava acompanhado da namorada, Joana Cramoison, 25, quando foi abordado por três menores de rua.

Smith recebeu facadas na cabeça e no punho esquerdo ao tentar impedir que os assaltantes levassem sua máquina fotográfica e a bolsa da namorada, onde estavam dólares e os passaportes do casal. A polícia não informou o valor roubado.

“Ele perdeu muito sangue e comecei a gritar. Os meninos fugiram e, então, um funcionário da catedral nos ajudou”, relatou Joana a policiais da Deat (Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista).

Ela não quis falar com os jornalistas. Os policiais proibiram a divulgação do boletim de ocorrência.

Smith foi levado na ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital Souza Aguiar, no centro. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, os ferimentos não provocaram lesões graves. O turista foi suturado e deveria receber alta ainda hoje.

Na saída do Souza Aguiar, a inglesa ficou surpreendida com a presença de jornalistas. “Não estou entendendo isso. Esse tipo de coisa não é normal aqui?”, perguntou ela a um policial.

O assalto foi o segundo sofrido pelo casal na cidade em menos de uma semana. De acordo com um dos PMs que fez o registro do crime na Deat, Cramoison contou que na quarta-feira eles tiveram o dinheiro roubado por menores na praia de Copacabana (zona sul).

O casal está de férias no Rio há 11 dias. Hoje planejava ir à ilha Grande, no litoral do Estado. Pouco antes do assalto, eles estiveram em Santa Teresa (região central), onde em agosto o turista francês Olivier de Sigalony, 42, foi esfaqueado por menores ao reagir a um assalto.

O centro, onde o casal inglês foi assaltado, é a área do Estado onde mais ocorrem roubos e furtos, segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública.

A região é habitada por mendigos e menores abandonados que, durante o fim de semana, aproveitam o policiamento escasso para assaltar turistas, atraídos pelos prédios históricos e pelo passeio de bondinho a Santa Teresa, que parte do centro.

Os menores não se intimidam nem mesmo com a presença de policiais. Ontem, às 10h, havia na praça da Cinelândia quase 30 crianças de rua. A maioria delas cheirava cola perto de um carro do 13º BPM (Batalhão de Polícia Militar).

A Cinelândia é um dos pontos turísticos do centro. Na praça, estão localizados prédios históricos, como a Câmara de Vereadores, o Teatro Municipal e a Biblioteca Nacional.