Tufão na Coréia do Sul causa US$ 1 bi de prejuízos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 15 de setembro de 2003 as 11:52, por: cdb

A Coréia do Sul anunciou hoje que o tufão mais potente a atingir o país provocou ao menos US$ 1,6 bilhão em prejuízos e matou 91 pessoas. Os mercados financeiros mostraram-se pessimistas a respeito dos custos do desastre natural para a quarta maior economia da Ásia, atualmente enfrentando sua primeira recessão, iniciada com a crise financeira de 1997/98.

Equipes de resgate procuravam por 26 pessoas ainda desaparecidas três dias depois de o tufão Maemi ter atingido o país, na sexta-feira, com ventos de 215 quilômetros por hora. “Os trabalhos de resgate continuam, mas não esperamos encontrar muitos sobreviventes”, afirmou Lee Oh-hun, uma autoridade do governo da Província de Kyongsang Sul. Na região, a mais atingida pelo Maemi, 12 pessoas continuavam desaparecidas.

O tufão amassou imensos contêineres, atirou um barco oceânico em uma praia, afundou várias embarcações e cortou a energia elétrica em mais de 1 milhão de casas na região industrial do sul do país. Funcionários do Banco Central da Coréia do Sul confirmaram que os estragos deixados pelo Maemi poderiam prejudicar ainda mais o crescimento econômico do país, reduzindo a colheita e a produção industrial deste ano.

Esses funcionários, porém, advertiram ser ainda cedo demais para prever as consequências a longo prazo do desastre natural. O governo separou mais de US$ 1 bilhão para a recuperação do país. As estimativas iniciais diziam que os danos somavam ao menos US$ 1,16 bilhão. A bolsa de valores caiu quase 2%. O won, a moeda sul-coreana, também caiu.

O Banco Central já insinuou que a Coréia do Sul, provavelmente, não conseguirá atingir sua meta de crescimento para o terceiro trimestre deste ano, o que significa que o Produto Interno Bruto (PIB) sul-coreano não crescerá os 3,1% almejados em 2003.