Trump confirma Mike Pence como vice

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 15 de julho de 2016 as 13:35, por: cdb

Trump, provável candidato republicano, já disse que mudança climática é um boato e prometeu reduzir regulações ambientais dos EUA para ajudar os setores de petróleo e carvão

Por Redação, com Reuters – de Washington/Nova York:

O provável candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou nesta sexta-feira a escolha do governador de Indiana, Mike Pence, como seu candidato a vice-presidente, uma decisão que deve ajudar a unificar o partido em torno da candidatura do empresário à Casa Branca.

Provável candidato republicano à Presidência dos EUA, Donald Trump, e governador de Indiana, Mike Pence, durante evento em Indiana
Provável candidato republicano à Presidência dos EUA, Donald Trump, e governador de Indiana, Mike Pence, durante evento em Indiana

A decisão do republicano Donald Trump de escolher o governador de Indiana, Mike Pence, para ser seu vice na corrida presidencial animou a indústria de energia dos Estados Unidos e assustou defensores do meio ambiente, com ambos os lados citando o apoio de Pence à exploração de carvão e sua postura desafiadora à agenda ambiental do presidente Barack Obama.

Trump, provável candidato republicano, já disse que mudança climática é um boato e prometeu reduzir regulações ambientais dos EUA para ajudar os setores de petróleo e carvão, em dificuldades econômicas. A dupla Trump-Pence irá acabar com qualquer expectativa de que o empresário nova-iorquino pudesse aliviar sua posição antes da eleição geral, em 8 de novembro.

– O governador Pence foi um crítico ao Plano de Energia Limpa do governo – disse Laura Sheehan, porta-voz do grupo Conselho Americano de Eletricidade Limpa de Carvão. “Achamos que vamos ver uma continuação”.

Trump anunciou Pence como seu companheiro de corrida em publicação no Twitter na manhã desta sexta-feira, terminando dias de especulação sobre a escolha, antes da convenção nacional do partido, na semana que vem, em Cleveland.

Pence, de 57 anos, é citado em um site de Obama que lista pessoas que negam as mudanças climáticas por argumentar que a ciência por trás da mudança climática ainda não foi comprovada.

Em junho de 2015, Pence escreveu a Obama dizendo que Indiana, o oitavo maior Estado produtor de carvão do país, não iria acatar o plano de regulamentação de emissões de poluentes, dizendo que era “imprudente”. Indiana é um dos mais de 25 Estados que desafiaram a peça central da agenda ambiental do presidente democrata.

Críticas 

O provável candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump pediu na última quarta-feira a renúncia da juíza Ruth Bader Ginsburg, da Suprema Corte norte-americana, descrevendo-a como mentalmente incapaz por tê-lo criticado duramente em uma série de entrevistas à imprensa.

– A juíza Ginsburg, da Suprema Corte dos EUA, constrangeu a todos fazendo declarações políticas muito idiotas sobre mim – disse Trump em uma publicação no Twitter. “A mente dela pifou, renuncie!”, escreveu.

O empresário de Nova York repreendeu Ruth, 83, por criticá-lo nesta semana e por expressar preocupação com o futuro do país se ele for eleito em novembro.

Trump afirmou ser impróprio para juízes da Suprema Corte fazer considerações a respeito de campanhas políticas. Na terça-feira, ele tinha dito ao jornal New York Times que acha o episódio uma desgraça para o tribunal e que a juíza deveria pedir desculpas a seus colegas de corte.

Trump não está sozinho em sua censura. Em um editorial publicado nesta quarta-feira, o New York Times exortou a juíza a manter a tradição de silêncio da Suprema Corte em campanhas políticas.

– A juíza Ruth Bader Ginsburg precisa parar de fazer avaliações políticas e citar nome – disse o texto opinativo do jornal.

A juíza não estava disponível de imediato para comentar as colocações de Trump e o editorial do New York Times. Ela é um dos integrantes liberais da Suprema Corte, que está ideologicamente dividida entre quatro liberais e quatro conservadores desde a morte súbita do juiz conservador Antonin Scalia em fevereiro.

Em uma entrevista à CNN, a juíza disse que Trump é “uma fraude”.

– Ele não tem consistência a respeito de si mesmo –  disse ela. “Ele diz tudo que vem a sua cabeça no momento”, afirmou.