Tristeza marcou missa de um ano da morte de João Hélio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008 as 15:23, por: cdb

Cerca de 200 pessoas, dentre elas o secretário de Segurança José Mariano Beltrame, compareceram à missa realizada no início da tarde desta quinta-feira, na Igreja da Candelária, em memória do primeiro ano da morte do menino João Hélio Fernandes.

Segundo amigos e familiares presentes, os pais de João não compareceram à cerimônia, porque estavam muito abalados com a data.

A criança de 6 anos foi arrastada por sete quilômetros depois que o carro de sua família foi roubado. João não conseguiu se desvencilhar do cinto de segurança no momento do assalto e ficou preso do lado de fora do veículo durante a fuga dos criminosos. Recentemente a Justiça condenou os quatro acusados pela morte do menino à pena máxima.

Outras 15 vítimas da violência também foram lembradas na cerimônia. Cristina Sabre, a mãe do menino Pedro Bruni, morto pela babá em 2006 aos 8 anos, falou durante a missa e pediu por justiça ao ser cumprimentada pelo secretário José Mariano Beltrame.

Cristina faz parte do grupo Anjos pela Paz, que organizou a homenagem às vítimas da violência no Rio de Janeiro.

– Somente nós, mães, sabemos da força que precisamos ter para estarmos aqui hoje. Essa força que nos permite enfrentar os erros médicos, os acidentes de carro e as balas perdidas, disse aos presentes. A babá, que foi flagrada agredindo a criança por câmeras escondidas instaladas pelos pais, será julgada em março.