Tributo a Arnaldo Baptista: Funalfa distribui convites para show no Cultural Bar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 09:10, por: cdb

JUIZ DE FORA – 18/4/2012 – 12:07

Tributo a Arnaldo Baptista: Funalfa distribui convites para show no Cultural Bar

Já estão sendo distribuídos os convites para o Tributo a Arnaldo Baptista, que a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), através da Funalfa, promove no próximo dia 26 de abril, à meia-noite, no Cultural Bar (Avenida Deusdedit Salgado, 3.955 – Teixeiras). Os interessados em assistir ao show devem retirar os convites na sede da Funalfa (Avenida Rio Branco 2.234 – Centro), de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h ou das 14h às 18h, ou no escritório do Cultural Bar (Rua Halfeld 513/328 – Centro), de segunda a quinta-feira, das 9h às 19h e às sextas-feiras, das 10h às 18h.

O Tributo reunirá, no mesmo palco, músicos de Juiz de Fora que interpretarão sucessos de um dos artistas mais criativos da MPB. Líder da banda “Os Mutantes”, Arnaldo Baptista é referenciado por sua criatividade como compositor e intérprete, tendo uma carreira solo também marcada pela originalidade.

O artista nasceu em São Paulo, em 1948, mas há algumas décadas adotou Juiz de Fora como lar, vivendo em um sítio, onde segue pintando quadros e compondo. “Nada mais justo que a cidade responda a essa honra com uma merecida homenagem musical,” afirma o músico Edson Leão, da banda Eminência Parda, que assina a direção musical e artística do espetáculo.

O Tributo a Arnaldo Baptista dá sequência ao projeto “Vozes da Cidade”, promovido pela Funalfa, com o objetivo de homenagear grandes músicos nascidos no município ou que aqui tenham desenvolvido parte de sua obra. O primeiro show da série foi o Tributo a Sueli Costa, realizado em janeiro de 2011, no Cine-Theatro Central.

Conforme Edson Leão, o Tributo a Arnaldo Baptista terá “arranjos partindo das ideias originais concebidas pelo artista e suas bandas (Os Mutantes e Patrulhas do Espaço), permitindo, no entanto, uma margem de liberdade, essencial tanto em função de se tratar da obra de um músico tão libertário, quanto pela própria tradição da banda (Eminência Parda) de reler de forma criativa os sons que influenciaram seu trabalho”.

Repertório e intérpretes:

1 – “Balada do louco” – André Pires e Madrigal de Tal
2 – “Não tô nem aí pra morte” – Eminência Parda
3 – “Vou me afundar na lingerie” – Léo Teixeira
4 – “Qualquer bobagem” – Monique Leitão
5 – “Cê tá pensando que eu sou Lóki?” – Roger Resende
6 – “Hoje de manhã eu acordei” – Valéria Leão
7 – “Sexy sua” – Henrique Cabral
8 – “Train” – Vitrô Blues
9 – “Ciborg” – Daniel Marques
10 – “Te amo podes crer” – Márcio Hallack e Tâmara Lessa
11 – “Hey boy” – Eminência Parda
12 – “É um pouco assustador” – Ronaldo Miana e Salim
13 – “Será que eu vou virar bolor?” – Edmar e Anderson Guimarães (Fofão)
14 – “Sentado na beira da estrada (Raio de sol)” – Alex Xad
15 – Top top – Fernamda Ca
16 – “Balada do louco” – Todos os cantores
17 – “Parangolé 2009” – “Lóki?” – Todos os cantores

* Outras informações, com a Assessoria de Comunicação da Funalfa, pelos telefones 3690-7044/7045.
FUNALFA