Tributária só deve ir a plenário após acordo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 28 de agosto de 2003 as 11:00, por: cdb

O presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha (PT-SP) prefere não definir uma data para votação da reforma tributária em plenário. Ele disse hoje que a reforma só vai a plenário depois que as lideranças fecharem um acordo. “É melhor acertar todos os pontos antes, para chegarmos ao plenário de forma mais segura”, disse.

João Paulo afirmou que a Câmara cumpriu o seu papel na aprovação da reforma da previdência e que a Casa vai se concentrar a partir de agora na reforma tributária. Para isso, ele se reúne hoje com empresários, para recolher sugestões com o objetivo de agregá-las à emenda aglutinativa que proporá mudanças no texto do relator da reforma, deputado Virgílio Guimarães (PT-MG). João Paulo disse ainda que na próxima terça-feira receberá dirigentes sindicais para discutir a questão.

João Paulo explicou que após a conclusão das reformas, a Câmara vai debater a lei de falências e o projeto de desarmamento. Ele pretende também retomar as discussões sobre as reformas trabalhista, sindical e política.