Treze construtoras participam do processo de licitação para obras do PAC no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 18 de janeiro de 2008 as 16:28, por: cdb

O governo do estado do Rio recebeu nesta sexta-feira os documentos legais das 13 empresas interessadas em participar das obras de urbanização do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas comunidades do Complexo do Alemão, da Rocinha e de Manguinhos. Serão avaliadas no processo de licitação as condições jurídicas, técnicas e a saúde financeira das empresas.

No total são cinco concorrentes – há quatro consórcios formados por 12 empresas. Na próxima segunda-feira todas as empresas terão acesso aos documentos e, caso não haja nenhum tipo de discordância, na quarta-feira serão abertos os envelopes com os preços propostos por cada grupo. O nome das empresas selecionadas deve ser liberado no mesmo dia. Cada uma só poderá se responsabilizar por um edital.

De acordo com o subsecretário executivo de Obras, Hudson Braga, os investimentos do governo federal vão melhorar a qualidade de vida da população no local. Braga disse que esse programa (PAC) vai garantir acessibilidade e mobilidade para a população, além de resgatar a presença do Estado nas comunidades.

— Além do programa de urbanização, ruas e praças, entramos com a presença do Estado, através da cultura e do lazer e da presença da Justiça, de geração de trabalho e renda. No Alemão, por exemplo, uma pessoa a pé leva duas horas e meia para chegar no ponto mais alto – com o teleférico irá fazer [o percurso] em cerca de 15 minutos —, afirmou o subsecretário.

Hudson Braga informou que 4.600 famílias precisarão ser realocadas, mas garantiu que ninguém ficará desabrigado. A expectativa é que, na pior das hipóteses, o acordo com a empresa escolhida deve ser assinado na última semana de fevereiro, o que respeita as condições estabelecidas pelo governo federal.