Três soldados anti-Cháves apareceram mortos na Venezuela

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de fevereiro de 2003 as 12:28, por: cdb

Três soldados da Venezuela, que haviam feito um apelo público pela desobediência civil para mostrar descontentamento com o governo, foram encontrados mortos na capital Caracas.

Segundo a polícia, os cadáveres foram encontrados amordaçados com fita adesiva, as mãos amarradas e ferimentos provocados por balas.

Uma menina de 14 anos, que aparentemente testemunhou pelo menos um dos assassinatos, também ficou ferida a bala e foi levada para um hospital.

A polícia já deu início às investigações mas, até o momento, não divulgou nenhum comentário a respeito do motivo dos crimes.

72 horas

O vice-diretor da polícia de Caracas, Raul Yepez, confirmou à agência de notícias Reuters que os três policiais foram assassinados a tiros.

Eles eram parte de um grupo de cerca de cem dissidentes que, em outubro, tomou uma praça em Caracas para protestar contra as políticas do presidente Hugo Chávez.

Os soldados teriam desaparecido na semana passada.

Um laudo necrológico informou que pelo menos dois dos soldados já estavam mortos há cerca de 72 horas.

Os corpos foram abandonados à beira de uma rodovia perto de Caracas.

A Venezuela está saindo de uma greve geral que durou mais de dois meses, durante a qual a oposição vinha exigindo que o presidente Chávez renunciasse.

No momento, apenas setores da indústria petrolífera do país permanecem de braços cruzados.

Durante a greve, choques entre forças do governo e oposicionistas resultaram em mortes.