Três reportagens da EBC ganham Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de outubro de 2012 as 15:42, por: cdb

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Três reportagens elaboradas e veiculadas pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) recebem na noite de terça-feira (23) o Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Duas delas foram produzidas pelo programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, e uma pela Rádio Nacional da Amazônia.

Dividido em nove categorias, a 34º edição do prêmio contempla matérias de veículos impressos, rádio, televisão e internet com temas relacionados a direitos humanos. A lista das reportagens premiadas pode ser acessada no site http://www.premiovladimirherzog.org.br/pdf/premiados.pdf.

Na categoria rádio, a vencedora foi a reportagem Crimes Contra Indígenas na Ditadura, de Maíra Heinen e sonoplastia de Marcos Tavares, veiculada pela Rádio Nacional da Amazônia e que foi ao ar nos dias 7 de agosto de 2012 e 11 de outubro de 2012. A reportagem aborda uma versão pouco contada sobre a ditadura militar no Brasil: a das violações que os povos indígenas sofreram nos governos militares. A matéria pode ser ouvida aqui.

Já na categoria TV: documentário foram premiadas duas reportagens apresentadas no programa Caminhos da Reportagem. A vencedora foi a matéria Crimes da Ditadura, exibida no dia 02 de fevereiro deste ano, que mostrou o que o país vem fazendo para tentar passar a limpo os crimes de Estado cometidos durante a ditadura militar. A reportagem vencedora pode ser vista aqui.

Já a reportagem A Mão de Obra Escrava Urbana, veiculada pelo programa Caminhos da Reportagem no dia 13 de outubro do ano passado, recebeu menção honrosa na categoria TV: documentário. O programa mostra a busca por uma vida melhor dos imigrantes bolivianos e paraguaios que chegam a São Paulo para trabalhar principalmente em confecções, muitas vezes submetendo-se a um trabalho em condição análoga à escravidão. Equipes da TV Brasil foram até o Paraguai e a Bolívia para conhecer a realidade dessas pessoas e o que elas deixaram para trás ao virem para o Brasil. A reportagem pode ser conferida aqui .

A solenidade de premiação será no Teatro da Universidade Católica de São Paulo (Tuca), a partir das 19h30.

Edição: Fábio Massalli