Três morros de subúrbio do Rio foram ocupados pela Polícia Militar

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de abril de 2012 as 06:00, por: cdb
PM ocupa morros de Costa Barros, bairro com o menor Índice de Desenvolvimento Humano da cidade

A Polícia Militar (PM) ocupou na noite de quarta-feira – por tempo indeterminado – os morros da Pedreira, Lagartixa e Quitanda, no subúrbio de Costa Barros, na zona norte da cidade. A operação é conduzida por 50 homens do 41º Batalhão da PM, que fica no bairro do Irajá. A ação conta ainda com o apoio de quatro carros blindados.

A ocupação dos morros foi determinada pelo comandante-geral da PM, coronel Erir Ribeiro Costa Filho, depois que uma intensa troca de tiros por volta das 19h, no Morro da Pedreira, provocou a interrupção dos trens do ramal de Belford Roxo. O ramal ficou interditado das 19h55 às 20h05, segundo a SuperVia, concessionária que administra o sistema de trens urbanos.

Segundo a assessoria da concessionária, a interrupção dos trens é determinada sempre que “algum fato relevante” relacionado com a segurança pública “coloque em risco a vida dos passageiros”.

A população de Costa Barros, viveria sob as regras do traficante Luiz Fernando do Nascimento Ferreira, o Nando Bacalhau, que comanda a venda de drogas no morro do Chapadão, um dos mais violentos da cidade e que ainda não recebeu uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Segundo denúncias de moradores, toda vez que há bailes funk na comunidade ou para dificultar o acesso da polícia, Bacalhau manda fechar ao menos nove ruas dos quatro bairros: Amarari, Javatá, José Bomtempo, Peripiranga, José Tavares de Souza, Caminho do Padre, Himalaia, Professor José Alberto e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Ligado ao Comando Vermelho (CV), Bacalhau ordena que seus homens obstruam as ruas com manilhas, blocos e latões de concreto, paletes de madeira, barras de ferro e sofás velhos. Bandidos ligados a Bacalhau também costumam fazer disparos em direção ao vizinho morro da Pedreira, dominado por uma facção rival. Em um destes ataques, um adolescente de 15 anos que havia acabado de sair da escola, morreu atingido por uma bala perdida.