Três morrem pisoteados antes de Guiné e Marrocos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 10 de outubro de 2004 as 16:35, por: cdb

Três pessoas morreram pisoteadas antes do jogo, deste domingo, em Conacri, entre Guiné e Marrocos, pelas Eliminatórias Africanas para a Copa de 2006, como conseqüência de uma aglomeração nas imediações do estádio 28 de Setembro da capital guineana.

“Quando os torcedores corriam para as bilheterias, aconteceu uma aglomeração na qual várias pessoas foram pisoteadas, das quais três morreram, e outras foram levadas para o hospital”, assinalaram fontes policiais.

No entanto, outros membros dos corpos de segurança asseguraram que a tragédia aconteceu quando os torcedores formavam uma fila para entrar no estádio 28 de Setembro, com capacidade para 35.000 espectadores.

Esta não é a primeira vez que os acessos precários aos estádios ou o perfil incontrolável das multidões, em um continente onde o futebol é acompanhado com paixão, provocam uma tragédia.

A mais grave de todas aconteceu em 2001, quando 126 pessoas morreram esmagadas e outras 300 ficaram feridas em um estádio de Acra, capital de Gana, como conseqüência de uma avalanche humana.

Nesse mesmo ano, outras 43 morreram no estádio Ellis Park de Johanesburgo, também em um momento de pânico do público depois que polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo para tentar impedir que milhares de torcedores que não tinham ingresso entrassem no estádio, onde jogavam Orlando Pirates e o Kaiser Chiefs.

Vítimas que se uniriam às dez que apenas duas semanas depois morriam em um campo de futebol de Lubumbashi, ao sul da República Democrática do Congo, em uma novo episódio de pisoteamento