Travestis mortos no Rio foram vítimas de gangue, diz policial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de dezembro de 2007 as 20:15, por: cdb

Os dois travestis assassinados a tiros, na madrugada deste sábado, em Jacarepaguá, Zona Oeste da cidade, podem ter sido vítimas de uma gangue, segundo informou uma fonte policial que prefere manter o anonimato “para não atrapalhar as investigações”, disse. Eles foram mortos em diferentes locais do bairro, em um intervalo aproximado de 30 minutos. A polícia ainda investiga os motivos, mas informou, em nota à imprensa, que a hipótese mais provável é homofobia.

As vítimas foram identificadas como Maycon Teixeira Karam Mendes, de 20 anos, e Alex Eduardo Silva, 38 anos.Segundo informações da Polícia Civil, Maycon lanchava em um trailer acompanhado de outro travesti, por volta das 3h20, quando dois homens se aproximaram em um veículo de cor prata e fizeram vários disparos. Maycon, que seria conhecido como Katlyn, foi socorrido e morreu no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, mas o amigo dele nada sofreu.

Aproximadamente às 3h50, foi a vez de Alex ser assassinado. Ele estava na Estrada dos Bandeirantes, próximo ao Conjunto Habitacional da Merck, quando foi alvejado, supostamente pelos mesmos criminosos.A polícia recolheu nos dois locais 13 cápsulas de pistola calibre 380. As investigações estão a cargo da 32ª Delegacia de Polícia (Taquara).