Tratado histórico garante ampliação da UE

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 16 de abril de 2003 as 11:58, por: cdb

Foi assinado nesta quarta-feira pelo primeiro-ministro grego, Costa Simitis, e pelo ministro das relações exteriores da Grécia, George Papandreu, o tratado para adesão de 10 novos países à Uniáo Européia (UE) a partir de maio de 2004.

A assinatura aconteceu durante cúpula que reuniu, na Grécia, os 15 países membros da UE e os 10 países postulantes – a maioria da extinta União Soviética. Após a cerimônia de assinatura dos representantes da Grécia, atual presidente da UE, o tratado foi assinado pelos demais membros. Os mais novos membros são: Polônia, Hungria, República Tcheca, Eslováquia, Eslovênia, Lituânia, Letônia, Estônia, Chipre e Malta.

Com sua ampliação, a UE contará, a partir de 1 de maio de 2004, com “80 milhões de novos cidadãos europeus, que a partir de agora são compatriotas”, afirmou o primeiro-ministro belga, Guy Verhofstadt, antes de assinar o tratado.

“É um dia histórico”, afirmou o chanceler (premiê) alemão, Gerhard Schröder, acrescentando que a UE “é muito mais que um mercado, é uma interação social e cultural”.

O encontro serviu como o primeiro encontro dos líderes das nações européias após a derrubada do regime de Saddam Husseim, no Iraque. A guerra no Oriente Médio dividiu profundamente a Europa.

A polícia informou que centenas de manifestantes comunistas ocuparam o prédio da British Airways em Atenas para protestar contra a presença do primeiro-ministro britânico no país.