Transportes públicos: greves castigam paulistanos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de junho de 2011 as 15:25, por: cdb

Trabalhadores do sistema de ônibus da Grande São Paulo gerido pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), e da Cia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) continuaram – e ampliaram – pelo 2º dia em greve hoje. Tudo indica, também, que os metroviários cruzarão os braços a partir de amanhã. A decisão será divulgada, após uma reunião hoje às 18h30.

No centro das greves, o legítimo pedido de reajustes salariais da categoria. Nas ruas paulistanas, a população continuou pelo 2º dia consecutivo sem ter como ir para o trabalho e voltar para suas casas. Na 4ª feira, 200 mil passageiros foram afetados pela greve dos ônibus intermunicipais que atendem sete cidades e a capital; mais 400 mil pessoas que utilizam diariamente as linhas da Zona Leste da CPTM tiveram que buscar meios alternativos de locomoção.

O fato é que a greve nos transportes paulistanos é apenas um sintoma da grave degradação do sistema de transporte público em todas as regiões metropolitanas do país. Não há mais outra alternativa. O governo federal precisará de uma política nacional e um fundo para financiar a reestruturação de todo este sistema nas 12 regiões metropolitanas. Municípios e Estados sozinhos não o farão.

O apoio neste sentido e uma política nacional são urgência. Caso contrário, vamos assistir a depredações, protestos populares e continuidade de greves dos trabalhadores, dada a degradação do transporte público brasileiro que é caro, desconfortável e demorado.