Trabalho artesanal valoriza feminilidade em desfile de Villaventura

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 23 de janeiro de 2005 as 21:28, por: cdb

Em meio a uma atmosfera de sonho proporcionada pelas cores suaves e transparências que acompanhavam volumosos vestidos, Lino Villaventura apresentou sua coleção outono-inverno, masculina e feminina, na tarde deste domingo, na São Paulo Fashion Week. O estilista foi aplaudido de pé após um desfile que conjugou muita imaginação e acabamento impecável, características de seu trabalho.

O vestido longuíssimo em suaves variações de bege e pérola que abriu o desfile com a top Letícia Birkheuer deu uma boa idéia do que estava por vir. O tomara-que-caia com leves toques brilhantes arrastava-se pelo chão. A silhueta em A teve destaque nos vestidos decorados com delicados mosaicos de tecidos nobres como seda pura, zibeline e chiffon. Com muito volume, principalmente na parte inferior dos looks, muitas peças vieram acompanhadas de simpáticos boleros, deixando cinturas à mostra.

Nos pés, sapatos de couro de naja e phyton, de bico arredondado e saltos altíssimos, acompanhavam tanto as calças de cetim plissadas como os vestidos tomara-que-caia colados ao corpo. As cores variaram do branco e bege ao preto e vermelho.

A coleção masculina foi reta e básica. Com jeans largos em diversas lavagens dotados de suspensórios, os modelos traziam lenços na cabeça e braceletes de couro nos pulsos e braços, segurando as mangas das camisas. Sandálias de couro conferiam tom despojado às calças de alfaiataria e às jaquetas de cetim.

Tanta criatividade não teve uma referência única – e muito menos limites.

– Me inspiro na vida, pois acredito que, se você se inspira em uma coisa só, já está limitado – disse o estilista após o desfile.