Trabalhadores querem escritórios sem cigarros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 5 de outubro de 2002 as 00:02, por: cdb

Funcionários de empresas querem que fumar no ambiente de trabalho seja proibido, numa proporção de seis contra um que é favorável ao fumo, de acordo com uma pesquisa encomendada por uma ONG que quer novas leis aprovadas pelo governo.

A pesquisa, feita a pedido do grupo de pressão Ação sobre Fumo e Saúde, revelou que 85% dos entrevistados disseram que ninguém deveria ser obrigado a se submeter ao fumo passivo.

O estudo, feito com duas mil pessoas, também aponta que quase dois terços dos trabalhadores concordam com leis para restringir o fumo no ambiente de trabalho.

A ONG acusa o governo da Grã-Bretanha de hesitação.

Fumo passivo

“A população entende que o fumo passivo mata e que milhões estão submetidos a esse risco”, afirmou Marsha Williams, a Ação sobre Fumo e Saúde.

“Nossos entrevistados estão confirmando o fato de que o governo deveria pôr o direito a um ambiente de trabalho seguro e saudável à frente das queixas sem fundamento de outras pessoas que dizem que restrições ao fumo são um ataque à sua liberdade”, disse.

O governo da Grã-Bretanha recebeu um conselho formal da Comissão de Saúde e Segurança para proibir fumo no trabalho.

A comissão quer um novo código regulando a questão.

A pesquisa revelou que mais de um em cada nove trabalhadores entrevistados estava empregado em lugares onde o fumo é permitido.

Um terço dos dois mil entrevistados é fumante. Quarenta por cento trabalham em lugares onde o fumo é totalmente proibido e o mesmo percentual em empresas onde há áreas destinadas especificamente para isso.