Torcedor da Irlanda do Norte morre após queda em cidade-sede da Euro 2016

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de junho de 2016 as 11:54, por: cdb

O procurador público de Nice Jean-Michel Pretre disse que iniciou uma investigação e que ainda não se sabe o que levou à morte do jovem de 24 anos, que envolve uma queda de sete ou oito metros

Por Redação, com Reuters – de Paris:

Um torcedor norte-irlandês morreu na cidade francesa de Nice após escalar uma grade à beira-mar e cair de cabeça em uma praia de pedras, disseram autoridades nesta segunda-feira.

Ele foi o primeiro torcedor morto durante a Euro 2016, que tem sido marcada por episódios de violência entre torcedores desde seu início, na sexta-feira.

Em sua primeira participação na fase de grupos da Euro em 30 anos, a equipe da Irlanda do Norte perdeu por 1 a 0 no domingo para a Polônia
Em sua primeira participação na fase de grupos da Euro em 30 anos, a equipe da Irlanda do Norte perdeu por 1 a 0 no domingo para a Polônia

O procurador público de Nice Jean-Michel Pretre disse que iniciou uma investigação e que ainda não se sabe o que levou à morte do jovem de 24 anos, que envolve uma queda de sete ou oito metros.

– Estamos mantendo todas as opções abertas e ainda não temos uma teoria principal até agora – disse Pretre.

Um porta-voz da polícia disse que confusões não foram relatadas na área.

Em sua primeira participação na fase de grupos da Euro em 30 anos, a equipe da Irlanda do Norte perdeu por 1 a 0 no domingo para a Polônia.

Violência na Euro 2016

Russos treinados para lutar participaram dos incidentes de violência entre torcedores rivais que ocorreram em Marselha nos primeiros dias da Euro 2016, disse o procurador-chefe da cidade francesa nesta segunda-feira.

– Havia 150 torcedores russos, que na realidade eram hooligans – disse o procurador Brice Robin durante entrevista coletiva. “Estas pessoas estavam bem preparadas para ações ultrarrápidas e ultraviolentas. Estas são pessoas extremamente bem treinadas”.

Robin disse que alguns torcedores russos foram enviados de volta quando desembarcaram no aeroporto internacional de Marselha, mas que outros chegaram por terra.

Trinta e cinco pessoas, na maioria ingleses, ficaram feridas nas brigas envolvendo torcedores russos, ingleses e franceses, além da polícia, na região do Vieux Port de Marselha.

Torcedores russos

O órgão que comanda o futebol europeu, a União das Associações Europeias de Futebol (Uefa), iniciou um processo disciplinar contra a União Russa de Futebol no domingo após a violência ocorrida ao final da partida da Rússia contra a Inglaterra na Euro 2016 em Marselha, na noite de sábado.

A Uefa alertou associações de futebol da Inglaterra e da Rússia de que se a violência de torcedores continuar, suas equipes podem ser desqualificadas do torneio Euro 2016.

Momentos após o apito final no Velódromo, apoiadores russos mascarados atacaram fãs da Inglaterra, dando socos e pontapés. Alguns torcedores da Inglaterra tiveram que escalar barreiras para escapar.

A Uefa afirmou que também investigará alegações de comportamento racista, além da jogada de mísseis e fogos de artifício.

O Ministro de Esportes russo, Vitaly Mutko, que havia negado inicialmente quaisquer distúrbios na multidão, disse que a Uefa está correta em investigar.

A violência no estádio ocorreu após três dias de confrontos entre torcedores ingleses, russos e franceses na cidade portuária do Mediterrâneo de Marselha, levando a uma forte resposta da polícia.

Um comunicado da Uefa afirmou que o órgão estava “enojado” pelos confrontos que ocorreram no centro da cidade de Marselha e expressou suas preocupações com os incidentes dentro do Velódromo.

– Esse tipo de comportamento é totalmente inaceitável e não tem lugar no futebol – disse a Uefa, acrescentando que uma decisão sobre sanções seria tomada dentro de alguns dias.

É a segunda vez em campeonatos europeus que a federação russa enfrenta sanções por conta de seus torcedores. A federação recebeu uma multa e uma dedução de seis pontos em sua campanha de qualificação na Euro 2016 após fãs atacarem os funcionários de segurança do estádio e por mostrarem cartazes ilícitos nos torneios de 2012 na Polônia e na Ucrânia.

As sanções podem incluir multas, serem forçados a jogar partidas a portas fechadas e até mesmo desqualificações.