Tony Blair diz em Basra que quer”ganhar a paz”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 4 de janeiro de 2004 as 09:54, por: cdb

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, fez hoje, domingo, uma visita de surpresa às tropas britânicas em Basra, no sul do Iraque, onde afirmou que a “reputação” do Exército do país nunca foi maior do que depois da guerra no país árabe e encorajou os militares a “ganhar a paz”.

Blair realiza  uma visita não anunciada ao Iraque, repetindo um gesto ja feito pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e pelo chefe do Governo da Espanha, José María Aznar.

Procedente do Egito, onde passou suas férias de fim de ano, Tony Blair chegou hoje de surpresa a Basra, a principal base das tropas britânicas no Iraque, onde estão aproximadamente 10.000 soldados do Reino Unido.

“Precisamos ganhar a paz, assim como ganhamos a guerra”, disse aos soldados o premier, em sua segunda visita ao Iraque desde o anúncio do fim dos maiores combates no país árabe, em primeiro de maio.

O chefe do Governo do Reino Unido afirmou que os britânicos são “os novos pioneiros entre os soldados do século XXI”, pois defendem o mundo tanto de regimes repressivos como das ameaças do terrorismo.

Blair voltou a alertar para o risco das armas de destruição em massa.

De acordo com o primeiro-ministro, a segurança mundial está ameaçada por “um vírus particular de terrorismo islâmico que representa uma perversão da fé verdadeira do Islã” e pelos “Estados brutais e repressivos que desenvolvem armas que podem causar destruição em escala maciça”.

Independentemente da opinião de cada um sobre a guerra, “todos no Reino Unido estão orgulhosos de vocês”, disse aos militares o chefe do Governo no quartel-general do Exército britânico no Iraque.

Vestido com um blazer azul e sem gravata, Tony Blair havia visitado anteriormente um centro no qual a polícia militar britânica treina 340 agentes iraquianos.

A visita de Blair, que não havia sido anunciada, ocorre após o final das férias do primeiro-ministro britânico no balneário egípcio de Sharm el Sheikh, onde ele descansou com toda sua família.

Neste sábado, Blair se reuniu naquela cidade com o presidente do Egito, Hosni Mubarak, a quem expressou suas condolências pelo acidente aéreo envolvendo um Boeing 737 da companhia de vôos charter Flash Air, do país norte-africano, que caiu no Mar Vermelho, provocando a morte de 148 pessoas.