Tomada de Tikrit acalma o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 15 de abril de 2003 as 08:43, por: cdb

No dia seguinte à tomada de Tikrit (180 quilómetros a norte de Bagdad), a situação estava calma na “frente militar”, indicou uma porta-voz militar do Comando Central norte- americano no Qatar (CENTCOM).

“É um dia calmo na frente militar, continuamos a reforçar” a situação, disse a comandante Rumi Nielson-Green.

No entanto, sublinhou que mesmo que o grosso das operações militares estejam terminadas, “o perigo persiste”.

Um responsável norte-americano indicou nesta segunda-feira que o Estado Maior começou a reduzir as operações navais e aéreas no Iraque, nomeadamente com a partida de dois porta-aviões.

Precisou que as forças terrestres – 140.000 soldados norte- americanos e britânicos que estão atualmente no Iraque – têm agora de se adaptar às necessidades desta nova fase de “estabilidade” da operação “Libertação Iraquiana”.

Atualmente, cerca de 1.800 soldados estacionados no Iraque ocupam-se da distribuição dos sistemas de alimentação da água e da electricidade.

Os fuzileiros navais dos EUA se deslocaram para o centro de Tikrit na madrugada de segunda-feira, apoiados por helicópteros e aviões de guerra.

Os comandos americanos afirmam que 2,5 mil partidários do líder iraquiano defenderam a última cidade iraquiana controlada pelo regime de Saddam Hussein.