Tiroteio fecha Linha Amarela e deixa dois mortos no RJ

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de abril de 2003 as 08:59, por: cdb

Pelo menos uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas, na madrugada desta sexta-feira, durante um tiroteio entre policiais e traficantes da Cidade de Deus, depois que um comboio formado por quatro viaturas do Grupamento Especial Tático-Móvel (Getam) da Polícia Militar foi atacado a tiros por um grupo de homens e mulheres que ocupava a passarela sobre a Linha Amarela, que liga a Cidade de Deus ao Conjunto Gabinal Margarida, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

No ataque, duas patrulhas foram atingidas, mas nenhum policial ficou ferido. O tiroteio fechou as duas pistas da Linha Amarela- que liga a Barra da Tijuca à Ilha do Governador – durante uma hora e meia.
O tiroteio mobilizou mais de 100 policiais civis e militares de várias unidades. Os policiais se concentraram no final da Avenida Ayrton Senna, em frente ao condomínio de classe média Mirante do Sol, esquina com Estrada Tenente Coronel Muniz Aragão.

Os policiais chegaram a invadir o Conjunto Gabinal, que faz parte da Favela Cidade de Deus, à procura do bando que atirou nas viaturas, mas ninguém foi preso. Às 2h15, as pistas da Linha Amarela foram novamente liberadas para o tráfego e os policiais foram aos poucos deixando o local.

Entre os feridos estava uma mulher, atingida em uma das pernas, dentro de casa. Ela foi socorrida e levada para o Hospital Lourenço Jorge, de onde foi liberada pela manhã. As demais vítimas levadas para o mesmo hospital, na Barra da Tijuca, permanecem internadas.

Um dos mortos seria o traficante identificado como Juninho Fiel, de 21 anos. Um dos feridos foi identificado como Cláudio Wagner da Silva, mais conhecido como Hulk, que estava armado com uma pistola Rugger, 9mm.